PSA Mangualde vai parar todos os sábados até final do ano. Paralisação é a primeira em 60 anos

Paralisação às horas extraordinárias é a primeira em quase 60 anos de laboração da fábrica da Peugeot/Citroën. Os trabalhadores vão parar todos os sábados até ao final do ano e, esta manhã, juntaram-se à porta da empresa para chamar a atenção para as reivindicações

Cerca de 100 trabalhadores juntaram-se esta manhã à porta da empresa em Mangualde, uma concentração que está a ser acompanhada pelo repórter da SIC, Frederico Correia.

Na base da greve está “o fim da bolsa de horas, a garantia da manutenção de dois dias de descanso consecutivo, garantir a não realização de mais de oito horas diárias de trabalho e o fim da perseguição, chantagem, pressão e repressão”, segundo o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro Norte (SITE-Centro Norte).

Cada turno na PSA/Peugeot/Citroën em Mangualde tem, em média, cerca de 300 trabalhadores. O primeiro dia da greve é no sábado e assim acontecerá em todos os sábados até ao final do ano.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies