PS : “Intimidações não calarão a voz da Oposição!”

Os vereadores do Partido Socialista no Município de Viseu lamentam profundamente as ameaças pessoalizadas do Sr. Presidente da Câmara na passada reunião pública de câmara, confrontado com o argumentário e dados objetivos da Oposição. Mais uma vez o Sr. Presidente demonstra não saber lidar com o contraditório democrático.

Os vereadores do PS, no quadro democrático, defendendo os interesses do Município, têm apresentado algumas queixas do foro estritamente político a instituições públicas. Fica a dúvida se o Sr. Presidente vem agora responder com ameaças pessoalizadas e intimidatórias, através de eventuais ações jurídicas pessoais absolutamente inusitadas, desproporcionadas e despropositadas. Nas acusações políticas que faz à estratégia e ação do Executivo Municipal do PSD, a Oposição do PS, em reuniões de câmara ou noutros contextos, tem vindo a exercer a sua atividade com a máxima elevação, seja na linguagem aplicada ou, fundamentalmente, no plano jurídico e ético, no exercício do “direito de crítica objetiva” e da liberdade de expressão que lhe assistem.

Não é compreensível a amplificação do incómodo e da crispação política do Sr. Presidente da Câmara, com uma linguagem imprópria, pouco democrática e nada cordata nas relações interpessoais e institucionais, incluindo o uso de expressões como “vão malhar com os ossos no tribunal”, certamente à falta de argumento políticos consistentes.

Serão também estas ameaças do Sr. Presidente uma estratégia para “criar uma nuvem” sobre a ação reconhecida da Oposição, iludindo igualmente os maus resultados da política do atual mandato do PSD à frente do Município de Viseu. Vejam-se por exemplo, a derrapagem das contas municipais; a falta de comunicação, articulação e investimento, que se vai sentindo entre o “Rossio” e as freguesias; a diminuição da população residente, sobretudo nas faixas etárias de início da vida ativa; a incapacidade para resolver o grave problema infraestrutural do abastecimento de água; as costas voltadas para os municípios vizinhos; o insucesso da revitalização do centro histórico; o estado de abandono do Fontelo; os problemas ambientais; o problema da recolha do lixo; a falta de escala da promoção da atividade económica; a municipalização da cultura; o esvaziamento de recursos e competências do Município; a contratação e privatização cada vez maior de serviços municipais básicos; a falta de obras estruturantes; a excessiva realização de eventos de animação urbana; a aposta obsessiva em marketing institucional; o bypass ao escrutínio público e político da Viseu Marca; a falta de políticas de proximidade para com as pessoas, os agentes e o território; etc.

Com o seu direito e dever democrático do exercício do direito de oposição, os vereadores do PS, defendendo os superiores interesses de Viseu e dos viseenses, continuarão a exercer o seu mandato de modo muito preparado e proativo, argumentativo, crítico, elogioso e propositivo.

Intimidações não calarão a voz da Oposição!

Viseu, 28 de junho de 2019

————————————————–

————————————————–

————————————————–

(Lúcia Araújo Silva) (Pedro Baila Antunes) (José Pedro Gomes)

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies