A PERSEGUIÇÃO TEM LIMITES. Opinião por Manuel Marques

Quando em 2016, apresentei na reunião de câmara de 20.06, a criação de um Gabinete do Agricultor para o nosso concelho, na mesma reunião foi dito “Que a Unidade Empreende pretende aglutinar todo um conjunto de respostas integradas aos vários setores da atividade económica”, por esse facto não foi aprovada a minha proposta.
Com o trabalho desenvolvido pela ANCOSE, logo após os incêndios de 15 de outubro de 2017, com a instalação do Centro de Recria e outras atividades em beneficio dos sócios,  tudo catapultou para a ribalta a Associação e seus órgãos sociais, criando um grande incomodo no atual presidente da câmara Municipal de Nelas.
Incomodo que o levou a tentar em arranjar uma lista concorrente à por mim apresentada, no último ato eleitoral.
Não lhe foi possível, porquanto, o concelho de Nelas apenas  representa 0,3% , dos 3.000 sócios da associação e tenho a plena certeza que poucos seriam aqueles que  votariam na lista por ele apresentada.
Derrotado antes do combate eleitoral, o presidente da Câmara, com aquilo que era impensável, desnecessário em 20.06.2016, “corre” agora em criar o Gabinete do Agricultor para afrontar/esvaziar a ANCOSE em Nelas.
Venha daí senhor presidente da Câmara! Todos somos poucos para ajudar quem apenas vive alegremente da agricultura.
Mas acredite que a perseguição poíitica tem limites, muitos mais limites tem, a perseguição pessoal.
O Vereador do CDS/PP
Manuel Marques

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies