Politécnico de Viseu cada vez mais internacional: 610 participantes

Número ainda em aberto, mas que quantifica os estudantes, docentes e colaboradores que integram o universo internacional do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) entre 2017/2018 e o ano em curso, 2018/2019, e que ainda não está encerrado.

O IPV definiu, como um dos pilares da sua estratégia de internacionalização, ampliar a rede geográfica das parcerias, permitindo dar resposta aos objetivos de aumentar os índices de mobilidade, criar um campus internacional, assim como estabelecer uma rede de parceiros estável e duradoura que permite a colaboração em projetos conjuntos no futuro. Pretende-se, neste sentido, aumentar o número de atividades de mobilidade e investigação entre instituições de ensino superior, para que, desta forma, possamos não só contribuir para o aumento dos índices de internacionalização das instituições envolvidas em termos de mobilidade individual, mas também promover projetos conjuntos que garantam uma relação de confiança e cooperação entre instituições de ensino superior, garantindo um ambiente académico verdadeiramente internacional e sensível ao estatuto de cidadão do mundo.

Com um total de 150 acordos de cooperação internacional, ao abrigo do programa Erasmus+, acordos amplos de cooperação e memorandos de entendimento, será possível concretizar, no final do corrente ano letivo, mais de 610 pessoas em dois anos académicos. A amplitude geográfica deste mapa de cooperação é muito extensa, desde países do espaço europeu, até à Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Brasil, China, Rússia, Sérvia e Ucrânia.

O programa Erasmus+ e o estatuto de estudante internacional são os pilares da cooperação internacional do Politécnico de Viseu. “Ser Erasmus e ser Estudante Internacional” entrou no léxico institucional como estatutos que fazem parte da dinâmica académica da instituição.

No que respeita à mobilidade de estudantes, e no período de referência em causa, são 152 os alunos a realizar um período de mobilidade no espaço europeu. Os nossos Erasmus+ escolheram para estudar ou estagiar durante um semestre a Alemanha, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Malta, Noruega, Polónia, Reino Unido e Roménia.

O Politécnico de Viseu foi também escolha de, até ao momento, 138 estudantes europeus, provenientes da Alemanha, Bélgica, Croácia, Espanha, Finlândia, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Letónia, Lituânia, Noruega, Polónia, República Checa e Turquia, que escolheram o IPV para contarem na primeira pessoa a sua história Erasmus+.

Os objetivos do programa europeu passam necessariamente pelo investimento nas competências académicas e profissionais dos seus participantes, assim como na proficiência linguística, na integração sociocultural, e, acima de tudo, na consciencialização do estatuto de cidadãos europeus num espaço sem fronteiras com direitos e deveres inerentes a essa condição.

O Erasmus+ vai mais além. Envolve toda a comunidade académica, estudantes, docentes e funcionários criando um universo transversal à vida internacional de uma instituição de ensino superior. No total, são 50 docentes 4 funcionários do IPV que participam no programa Erasmus+.

Os professores das instituições europeias congéneres também escolhem o IPV para realizarem as suas atividades Erasmus+. Serão previsivelmente 19 os docentes estrangeiros que estarão no Politécnico de Viseu.

Para os públicos docente e não docente, o Erasmus+ pretende apoiar o desenvolvimento profissional daqueles que trabalham nas áreas da educação, com a finalidade de inovar e melhorar a qualidade do ensino em toda a Europa; aumentar as capacidades, o poder de atração e a dimensão internacional das organizações ativas nos domínios da educação, formação e juventude, para que estas possam oferecer atividades e programas que melhor respondam às necessidades dos indivíduos dentro e fora da Europa; reforçar as sinergias e as possibilidades de transição entre educação formal, não-formal, formação profissional, emprego e empreendedorismo.

Angola, Brasil, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor, Turquia e Ucrânia são os países de origem dos nossos 216 estudantes internacionais que escolherem o IPV para prosseguir os seus estudos superiores, contribuindo desta feita para um campus cada vez mais multicultural.

De outros lados do mundo, e ao abrigo de vários protocolos assinados com outras instituições congéneres, o Politécnico de Viseu recebeu ainda, para a realização de um período de mobilidade, 27 alunos do Brasil e 3 de Macau. Em sentido inverso o Politécnico enviou estudantes para o Instituto Politécnico de Macau.

Ser internacional já faz parte do funcionamento do IPV, solidificando uma das suas atribuições enquanto instituição de ensino superior, a contribuição para a cooperação internacional e para a aproximação entre os povos.

Este mundo é mesmo a nossa casa.

Viseu, 28 de fevereiro de 2019

Sandra Familiar

Serviços de Relações Externas • IPV

sfamiliar@sc.ipv.pt

Joaquim Amaral

Comunicação e Relações Públicas • IPV

jamaral@sc.ipv.pt

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies