BE denuncia que a Covercar em Canas de Senhorim está a esvaziar-se

A Comissão Coordenadora Distrital de Viseu do Bloco de Esquerda tem conhecimento que a situação na empresa têxtil Covercar localizada na Zona Industrial da Ribeirinha em Canas de Senhorim, no concelho de Nelas continua agravar-se. Actualmente conta com 47 trabalhadores e trabalhadoras, quando há menos de um ano e meio contava com mais de 180 de trabalhadores e estão a ser retirados da empresa equipamentos e máquinas industriais que estão a ser levadas para as fábricas da Covercar em Marrocos, onde a empresa também tem actividade confirmada pelo Governo.
 
A actividade da empresa em Portugal cada vez é mais reduzida, a Covercar produz componentes para a indústria automóvel, mais especificamente e maioritariamente para a AutoEuropa Portugal, localizada na zona industrial de Palmela, mas com a gradual deslocalização para a fábrica da Covercar em Marrocos, deslocalização da produção já denunciada pelo BE e negada numa resposta do Governo a 12 de Junho de 2018 onde garantia que a actividade da empresa em Marrocos era simplesmente de inspecção, a redução da actividade tem sido mais acentuada. Uma das práticas da empresa, prática que tem vindo a acontecer desde os primeiros meses de 2018, será o recurso abusivo da não renovação de mais contratos a prazo, relembramos que o BE também denunciou esta situação intervindo junto do Governo, através do Ministério do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social e a resposta após inspecção da ACT na empresa, foi que de que o uso abusivo da não renovação de contratos a prazos não existia e que a empresa previa uma duração do projecto em Canas de Senhorim entre 7 a 10 anos.
Salientamos que o BE questionou o Governo três vezes e foi sempre tudo negado, em Abril de 2018, já tinha denunciado que esta situação poderia vir acontecer e a agravar-se já a que deslocalização da produção para uma fábrica da Covercar em Marrocos, onde a capacidade de produção é maior e mais barata, poderia levar ao despedimento de mais de 100 trabalhadores e trabalhadoras com contratos a prazo.
As novas instalações da Covercar foram inauguradas em Maio de 2017 e a empresa contava com 70 profissionais mas houve promessas de criação de emprego e durante o ano 2018 os números atingiram os 200 trabalhadores. Estas instalações e a adquirição de equipamento e maquinaria industrial foram realizadas com investimento público, através da autarquia e de fundos comunitários, com o compromisso de criar emprego na região e no concelho de Nelas, mas os trabalhadores foram despedidos e os equipamentos estão a ser levados das instalações da empresa em Canas de Senhorim.
Possivelmente a Covercar não esteja a cumprir os compromissos acordados com a autarquia, por isso a Distrital de Viseu do BE pediu à autarquia de Nelas acesso ao protocolo assinado entre a empresa e o município. Também o Grupo Parlamentar avançará com perguntas ao Governo.
 
A Comissão Coordenadora Distrital de Viseu do Bloco de Esquerda

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies