Termas da Felgueira condenadas a pagar 300 mil euros à Câmara de Nelas

A ação foi interposta pelo Executivo liderado por Isaura Pedro e diz respeito à dívida de rendas de diversos anos, pelo uso das águas medicinais, pertencentes à Câmara Municipal de Nelas.

Segundo apurámos, junto de fonte ligada ao Executivo PSD/CDS,a ação foi interposta em 2010.

O que está vertido em ata, resultado de uma reunião camarária de 27.11.2007, é que a Companhia das Águas Medicinais da Felgueira propôs, na altura, um pagamento em espécie (quatro lojas e dois terrenos), sendo que a autarquia “prescindiria” da respetiva receita das rendas, de forma a “prosseguirmos com os importantes investimentos em curso”, sustentou a Companhia. O valor total dos imóveis, na avaliação da Companhia, seria de 200 mil euros. O acordo acabou por não se efetivar e a Companhia foi acumulando uma dívida que terá chegado próximo dos 300 mil euros, de acordo com informações que obtivemos, mas ainda não confirmadas pelo atual presidente da Câmara Municipal de Nelas, a quem dirigimos uma mensagem, por correio eletrónico, a solicitar esclarecimentos sobre o processo – até ao momento sem resposta. Certo é que a sentença do Tribunal terá já alguns meses e agora a Autarquia poderá executar a respetiva dívida, defendendo assim o erário público.

Uso das águas medicinais remonta ao início do século XIX

Lembramos que as Termas da Felgueira são reconhecidas como uma das melhores (ou provavelmente as melhores) do país, no tratamento de doenças do foro respiratório, designadamente rinite e sinusite. Por exemplo, e de acordo com dados avançados pelo seu ex diretor, Adriano Ramos “as Termas da Felgueira são líderes em Portugal no segmento pediátrico: cerca de 25 por cento das crianças que fazem tratamento em termas, fazem-no aqui”.

“Embora referida nas memórias paroquiais mandadas fazer em 1758 pelo Marquês de Pombal, a existência de uma “nascente quente e sulfúrica no limite do lugar de Vale de Madeiros”, é no começo do século XIX que se inicia a utilização das águas das Caldas da Felgueira. A entrada em funcionamento em 1997 do novo Centro Termal, 115 anos após a constituição da Companhia das Águas Medicinais da Felgueira, com a sua nova dimensão física, sofisticação técnica e qualidade profissional, constituiu a melhor afirmação de confiança no futuro do termalismo das Caldas da Felgueira”, pode ler-se no sítio na internet das Termas do Centro de Portugal.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies