«Mangualde, o nosso património!» destaca Igreja de São Pedro de Cunha Alta

A campanha «Mangualde, o nosso património!» destaca, no mês de dezembro, a Igreja de São Pedro de Cunha Alta. Promovida pela autarquia, esta campanha tem como objetivo aproximar a população do património mangualdense do mais belo que existe no concelho. 

IGREJA DE SÃO PEDRO DE CUNHA ALTA

É junto ao casario da pequena aldeia de Cunha Alta que encontramos a sua igreja matriz, dedicada ao apóstolo Pedro. O antigo lugar de edificação da igreja foi no sítio onde, a partir de 1670, se ergueu o Santuário de Nossa Senhora da Saúde, lá no alto, fora da localidade.

A igreja de São Pedro, de uma só nave, dedica o seu altar-mor ao príncipe dos apóstolos e, pelo menos, já no século XVIII consagrava um altar a Nossa Senhora do Rosário e outro a Santo António.

A entrada da igreja faz-se por um portal em arco de volta perfeita, encimado por óculo circular com vitral, recente, representando São Pedro. O sino encontra-se em ventana lateral que, integrando o frontão de feição triangular da fachada, lhe quebra um dos seus vértices, não ultrapassando em altura a cruz que remata o topo do referido frontão. Cunha Alta era freguesia de apresentação pelo abade da igreja de Santiago de Cassurrães.

Coordenadas geográficas: 40° 36.057’N | 7° 41.602’W

António Tavares, Gabinete de Gestão e Programação do Património Cultural da Câmara Municipal de Mangualde

Com esta campanha todos ficam mais próximos do vasto esplendor patrimonial do nosso concelho. Nesse sentido, continua a ser colocada, em vários pontos de encontro do concelho, informação sobre o monumento/património apresentado.

Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos anos. A título de exemplo, em 2017, destacamos os Refrigerantes Condestável de Abrunhosa do Mato, os Bordados de Tibaldinho, a Casa dos Condes de Mangualde, a Fonte de Ricardina, vestígios arqueológicos ao tempo do Império Romano em Pinheiro de Tavares, a Capela de São Domingos de Ançada, a Carvalha, a Capela de Santo António em Mesquitela, a Fundação de Nossa Senhora da Saúde de Cunha Alta, os símbolos maçónicos e o Solar de Santa Eufémia. Em 2018, esteve já em destaque o Santuário de Santa Luzia, em Freixiosa; a Casa de Darei, na aldeia de Darei, freguesia de Mangualde, a Igreja Matriz de Várzea de Tavares e a Calçada Romana de Mourilhe.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies