Borges da Silva recusa incumprimento de informação à DGAL e atira : “No tempo do PSD pagava-se em média a mais de 300 dias”

Instado a tomar posição sobre a nota informativa do PSD Nelas, que dá conta da “ausência de informação à DGAL, por parte da autarquia, sobre elementos referentes ao prazo de pagamento a fornecedores, e suspeita de que o mesmo já seja superior a 100 dias”, Borges da Silva acaba de enviar à nossa redação o seguinte esclarecimento : 
O Presidente da Câmara esclarece que se encontram em dia todos os reportes de relatórios financeiros e orçamentais que está obrigada a enviar á DGAL.
Mais esclarece que o exercício efetuado pelo PSD e seu Presidente Artur Jorge Ferreira, retirando de um alegado atraso no envio num reporte, que nem existiu, uma situação de calamidade financeira só lhe pode vir da recordação e experiência enquanto adjunto, juntamente com mais 8 políticos em permanência, da ex Presidente Isaura Pedro, de falência em que deixou a Câmara e dos mais de 300 dias em média em que pagava a fornecedores.
A Câmara tem neste ano de 2018 em curso um processo de ajustamento da sua tesouraria que lhe resulta de realidades simples de entender como: baixa do IMI com quebra de receita de 650.000€; integração de 49 trabalhadores precários o que aumentou as despesas com pessoal e; investimentos em infraestruturas superiores a 7 milhões de euros.
Tudo isto conjugado com a manutenção da qualidade da prestação do serviço municipal e apoio, como muito bem sabe, aliás, o Presidente do PSD.”

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies