Os inseticidas da sociedade. Opinião por Joana Silva Santos

Vegan? Intolerância ao glúten? Low carb? Paleo? Eis alguns exemplos das novas dietas da moda. Como dizia a beata lá da aldeia: Ai, isso são só modernices, mulher! Não, não são modernices, tia Anita, temos é de tomar conhecimento do mundo em que estamos. Agora sabemos mais sobre o aquecimento global, agora sabemos mais sobre os perigos que alguns alimentos representam para a nossa saúde e o impacto que a sua produção tem na natureza. Todos sabemos que os erros do passado estão a ser pagos agora e que continuarão a prejudicar as gerações futuras. Precisamos de pensar no assunto! Analisemos.

Não podemos continuar a gastar recursos necessários à sobrevivência das espécies. Se continuarmos a produzir em maior quantidade, de um modo pouco eficiente, vamos acabar por esgotar os nossos recursos naturais, como por exemplo a água e todos sabemos que sem ela é impossível de viver.

Estas novas dietas são só uma nova forma de ajudar o mundo e as pessoas. Quem acha que estas mudanças não vão ajudar ninguém está muito enganado. É graças a esses indivíduos que o mundo não anda, pois a maioria das pessoas ainda pensa que isto são só invenções do setor comercial para nos fazer comprar mais coisas. E não podiam estar mais equivocados! Isto é a iniciativa da minoria para fazer uma diferença no mundo. Já que os nossos governos não ouvem os cidadãos, nós somos obrigados a agir.

As pessoas que não acreditam na mudança, que não a aceitam, podiam pelo menos não criticar e não falar como se soubessem tudo. Informem-se antes de recorrer a ideias preconcebidas.

Se na nossa vida pessoal existisse uma pessoa que não parasse de nos criticar, que não concordasse com estas mudanças na alimentação e, ainda por cima, fosse alguém com quem estivéssemos praticamente todos os dias, como por exemplo, as nossas mães, seria sempre uma batalha, ouvir certos comentários sobre as nossas escolhas pessoais. Nenhum de nós iria gostar disso, especialmente vindo de alguém com tanta importância nas nossas vidas. Se esse fosse o meu caso, eu iria afastar-me e não me ia sentir tão confortável na relação. Isto seguramente seria uma consequência negativa para as duas.

Imaginemos agora que, na história da Branca de Neve, os anões lhe pediam que ela cozinhasse para eles, mas uma comida diferente para cada um e, além disso, metade tinha que seguir estas dietas. Se a princesa fosse uma pessoa com a mente fechada, que não aceitasse mudanças e que ainda por cima criticasse os hábitos dos anões, muito provavelmente eles não

a deixariam ficar com eles, pois não iam querer alguém que os criticasse no dia-a-dia. Ora isto iria ser um problema, a sorte é que ela não era assim.

Ser fit, ter uma boa alimentação, praticar exercício físico, são formas de nos cuidarmos e, se isso contribuir para a nossa felicidade e não afetar, pela negativa, a dos outros, então não vejo mal nenhum nisso. Façam o que quiserem, desde que não magoem os outros e, às vezes, sejam um pouco egoístas e pensem na vossa própria felicidade sem se preocuparem com o que os outros possam comentar.

Joana Silva Santos

(Este texto resulta de um exercício proposto pela docente Maria João Macário, no âmbito da unidade curricular de Escrita Criativa, do 3.o ano do curso de Comunicação Social, da Escola Superior de Educação de Viseu).

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies