Viseu participa no X Congresso do Movimento Democrático de Mulheres

Celebrando em 2018 cinquenta anos de existência e luta pela dignificação da vida das mulheres, o Movimento Democrático de Mulheres – MDM, realiza o seu décimo congresso no próximo dia 27, em Setúbal.

Assumindo o lema “A Igualdade na vida é o combate do nosso tempo”, esta reunião magna fará mais uma vez a análise crítica da situação das mulheres, da sua evolução, das suas novas formas de estar, esboçará propostas que, sendo aprovadas, se transformam na força necessária e imprescindível para continuar a luta pela concretização de direitos que, sendo Humanos, são específicos a quem tem rosto feminino.

O Núcleo de Viseu do MDM participará neste congresso com uma delegação que integra onze congressistas e cinco convidadas, mulheres que residem e trabalham em diferentes concelhos do distrito, com variadas profissões e idades. Desenvolvendo atividade desde 2009, este núcleo tem crescido exponencialmente, fruto da atividade que desenvolve e da pertinência e dinamismo que caraterizam as suas iniciativas. Na preparação deste congresso várias foram as que se realizaram, delas se destacando a “Casa de Romper Silêncios – Tráfico de Mulheres e Exploração na Prostituição” que integrou a oitava edição dos Jardins Efémeros.

Face a um contexto nacional e internacional em que a vida das mulheres é um desafio diário à subsistência, às condições laborais, às difíceis condições de vida, e atendendo ao assumido conservadorismo do Distrito de Viseu, o Núcleo de Viseu abordará no X Congresso o tema “Direitos das Mulheres versus Alteração das Mentalidades”, esboçando passos para o combate contra o obscurantismo misógino, contra velhos valores, estereótipos e preconceitos que hoje se mascaram com roupagens de modernidade mas que são, na realidade, mecanismos de alienação, dominação e repressão sobre as mulheres.

Uma participação que será um momento de reforço e afirmação na certeza de que as mulheres do nosso distrito podem contar com o MDM para continuar a luta contra a desigualdade e a injustiça social, para afirmar na vida e não apenas na lei, as conquistas das mulheres.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies