ANPC Avisa : Risco de incêndio aumenta devido à baixa humidade e vento intenso

De acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera

(IPMA), prevê-se a partir de amanhã, 27 de outubro, a ocorrência de acentuada diminuição da

temperatura máxima e mínima, mas que, em paralelo, se traduzirá:

– Numa intensificação do vento, de quadrante Norte (<55km/h) no litoral Oeste e nas

terras altas das regiões Centro e Sul, com rajadas que podem atingir 85 a 90 km/h com

uma diminuição da intensidade do vento a partir da tarde de domingo, mantendo a

possibilidade de rajadas até 70 Km/h nas terras altas, até segunda-feira;

– Na manutenção de valores de Humidade Relativa do Ar da ordem de 30% nas regiões do

interior, em especial no sábado e domingo.

Este cenário meteorológico irá traduzir-se num aumento dos índices de risco de incêndio, entre

amanhã e segunda-feira com condições favoráveis à rápida propagação de incêndios, em especial

na região de Lisboa e Vale do Tejo, distritos de Viseu, Aveiro, Guarda, Braga, Vila Real e Bragança,

com níveis Elevado a Muito Elevado.

  1. EFEITOS EXPECTÁVEIS

Em função da previsão das condições meteorológicas é expectável:

Tempo seco com condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

AUTORIDADE NACIONAL DE PROTEÇÃO CIVIL Av. do Forte | 2794-112 Carnaxide – Portugal T.: 351 21 424 7100 | www.prociv.pt

  1. MEDIDAS PREVENTIVAS

A ANPC recorda que, de acordo com as disposições legais em vigor, para os locais onde o índice de risco

temporal de incêndio seja superior ao nível ELEVADO, não é permitido (a):

– Realização de queimadas.

Para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível MUITO ELEVADO,

não é permitido (a):

– Realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;

– Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de

alimentos;

– Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;

– O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;

– Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;

– A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com

dispositivos de retenção de faúlhas.

A ANPC recomenda assim a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de

perigo de incêndio rural, nomeadamente através da adoção das necessárias medidas de

prevenção e precaução, na utilização do fogo em espaços rurais, observando as proibições em

vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível

junto dos sítios da internet da ANPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras

Municipais e dos Corpos de Bombeiros.

Divisão de Comunicação e Sensibilização

Jorge Dias

Alcina Coutinho

Tel.: 21 424 71 00

AUTORIDADE NACIONAL DE PROTEÇÃO CIVIL Av. do Forte | 2794-112 Carnaxide – Portugal T.: 351 21 424 7100 | www.prociv.pt

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies