Sofia Relvas mantém mandato de Vereadora ou renuncia?

É a pergunta do momento na atualidade política de Nelas. Teorias conspirativas, muita intriga política e muitos cenários se traçam. Curioso é o editorial  do site informativo Rua Direita, da autoria de Paulo Neto: (http://www.ruadireita.pt/editorial/cotta-o-patrao-dos-empresarios-e-as-grandes-mudancas-na-airv-24858.html).

O assunto é colocado nestes termos :

… Borges da Silva, no secretismo desta “dança de cadeiras”, apanhado de surpresa, não terá apreciado o súbito ”missionarismo” da sua autarca de confiança e foi rápido a exonerá-la dos seus cargos, agora ocupados por Fernando  Silvério. É por demais evidente que um empresário como João Cotta, irrepreensível na sua postura e ética processual, terá dado conhecimento à cessante responsável Francisca Peixoto muito atempadamente da sua cessão de funções e da sua substituição por Sofia Relvas, cuja experiência no exercício dessas competências é completamente desconhecida, mas decerto atributo fundamental para o profícuo desempenho do cargo. Também ninguém acredita que a precipitação do “atraiçoado” presidente da Câmara de Nelas e a sua imediata atitude de destituição de Sofia Relvas, possa servir de pretexto ao “patrão dos patrões” para justificar quaisquer precipitadas atitudes, assim como a extrapolação das notícias nalguma comunicação social. Ouvido o Compadre Zacarias, que lê o voo das aves como a Sibila de Cuma, este auspiciou que o eclético Cotta, desde que convidou um conhecido empresário mangualdense para seu “colaborador”, na Associação Empresarial de Viseu, tem vindo a fazer, depois do CDS e do PSD, uma crescente aproximação ao PS, à medida que se encurta o prazo para as próximas eleições autárquicas, não sendo despiciendo prever-se que poderá vir a encabeçar uma vitoriosa lista do PS para a autarquia viseense, que poderia contar com João Azevedo em número dois, Sofia Relvas em terceiro e com o seu ex-sócio, João Paulo Rebelo em número quatro. Seria decerto o fim de Almeida Henriques perante a invencibilidade desta brutal “Panzer Division …”.

Certo é que Sofia Relvas parece para já manter posição de lealdade política com Borges da Silva e alinhamento com o PS – foi isto mesmo que deixou transparecer na última reunião de Câmara, realizada na passada quarta feira, 12 de setembro, na qual votou favoravelmente as propostas apresentadas pelo presidente da Câmara. Mas em política nunca sabemos o que o dia de amanhã nos reserva. Instada pelo Vereador Joaquim Amaral a clarificar se renuncia ou não ao mandato de Vereadora (agora em regime de não permanência), remeteu para a próxima reunião, a realizar no dia 26 de setembro, a decisão sobre esta matéria. Poderemos então assistir à renúncia de mandato e previsível entrada em cena na Vereação de Mafalda Lopes, do núcleo duro de apoiantes de Borges da Silva. Atual membro do secretariado da Federação Distrital do PS, será Mafalda Lopes mas uma “yes man” do edil de Nelas? Certamente este tema marcará a agenda política concelhia nos próximos tempos.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies