Associação de doentes com Fibromialgia lança campanha em Viseu

Apoio à criação de associação de doentes com Fibromialgia em Viseu sem fins lucrativos com o objectivo de ajudar a minorar o sofrimento que esta doença crónica e altamente incapacitante provoca, juntamente com a sensibilização à comunidade

Esta campanha visa conseguir fundos para podermos criar a nossa associação. Já trabalhamos com os doentes há volta de um ano, já conseguimos uma sede gratuita com apoio do Município de Viseu e do Internato Vitor Fontes para podermos reunir com os doentes e quem queira ficar sensibilizado sobre a Fibromialgia, mas queremos mais, temos de passar ao próximo nível que é fazermos associação na hora para podermos integrar a rede social de Viseu.

Uma das formas de alivio da Fibromialgia é a reunião de doentes em grupos de apoio como o nosso.

Necessitamos de 300€ para constituir a Associação na hora.

75€ registo do nome da Associação

125€ gastos inerentes á criação Associaçao,cartões,livro facturas etc …

O que é a Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndroma crónica caracterizada por queixas dolorosas neuromusculares difusas e pela presença de pontos dolorosos em regiões anatomicamente determinadas. Outras manifestações que acompanham também as dores são a fadiga, as perturbações do sono e os distúrbios emocionais. Alguns doentes queixam-se de perturbações gastrointestinais.

Há várias descrições da doença desde meados do século XIX mas apenas foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como doença no final da década de 70.

Sofrem da doença de 2 a 8% da população adulta dependendo dos países.

Da população atingida, entre 80 a 90% dos casos são mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos.

A DOR NA FIBROMIALGIA

O sintoma mais importante da fibromialgia é a dor, que pode afectar uma grande parte do corpo.

Em certas ocasiões, a dor começa de forma generalizada, e em outras numa área como o pescoço, ombros, região lombar etc.

A dor da fibromialgia pode ser descrita como queimadura ou mal estar. Às vezes podem ocorrer espasmos musculares .

Com frequência, os sintomas variam em relação à hora e ao dia, podendo ter maior incidência matinal, agravando-se com a actividade física, com as mudanças climáticas, com a falta de sono e o stress, etc.

Acredita-se que a doença seja devida a uma perturbação dos mecanismos da dor, nos fusos neuromusculares, não havendo propriamente lesão de qualquer órgão, nomeadamente músculos ou articulações, podendo nalguns casos ser altamente invalidante.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies