Mangualde.Ministro da Economia apresenta projeto de recuperação ambiental da Quinta do Bispo

Após a visita à Ermida da Nossa Senhora do Castelo, neste que é o feriado municipal, o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, apresentou esta tarde, no Hotel Senhora do Castelo, a candidatura do Município de Mangualde relativa à recuperação ambiental da antiga área mineira da Quinta do Bispo. A cerimónia de apresentação contou ainda com a presença de João Azevedo, Presidente do Município de Mangualde, e de Rui Rodrigues, Presidente da EDM – Empresa de Desenvolvimento Mineiro, S.A. Seguiu-se a visita à antiga área mineira de Quinta do Bispo. 

Para João Azevedo, “hoje é um dia muito importante para nós mangualdenses, é dia 8 de setembro, dia de feriado municipal e a vindo do Ministro da Economia marca a questão da nossa preocupação ambiental. Este projeto apresentado hoje vem valorizar o nosso território porque nós temos uma indústria mineira presente há décadas no nosso concelho”. O presidente da Câmara Municipal de Mangualde sublinhou ainda que “este investimento da Quinta do Bispo é o maior investimento de reabilitação mineira que temos nos próximos anos, é um sinal claro que o Governo quer optar por novas concessões mineiras no país”. Rematou afirmando que “Mangualde é uma terra com tradição, mas também tem modernidade e tem visão para o futuro”.

“A visão que temos do sector mineiro é que é um sector com um forte potencial” – começou por afirmar o Ministro da Economia, “mas isso não chega, temos de concretizar esse potencial. Estão em curso grandes investimentos em algumas minas e de prospeção em novas áreas mineiras (…). O setor mineiro é um sector com futuro e que traz prosperidade e emprego, temos por isso de demonstrar que os passivos ambientais são uma coisa do passado e sem futuro. (…) O que estamos aqui a lançar é a primeira fase, porque estes processos são complexos, as fases seguintes serão acompanhadas e terão financiamento”. Conclui afirmando que “estes projetos são obra, são criação de emprego, mas são principalmente a devolução às populações de algo que lhes foi retirado para um fim económico, mas esse fim económico tem de pagar todo o processo e tem que pensar em todo o processo”.

Esta candidatura foi aprovada no âmbito do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) e será desenvolvida pela EDM. Para além da candidatura de Mangualde, foram ainda apresentadas as candidaturas que dizem respeito à recuperação ambiental das áreas mineiras de Pico (Nelas), Ribeira do Bocco (Gouveia) e Canto do Lagar (Gouveia) e à recuperação ambiental da área mineira de Mortórios (Mêda).

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies