Presidente da Câmara esclarece situação do lixo a transbordar no concelho de Nelas

O edil de Nelas fez chegar à nossa redação a seguinte comunicação :

Face às deficiências surgidas na recolha do lixo nos 19 concelhos abrangidos, e as inúmeras reclamações dos munícipes e Câmaras Municipais, recebemos do “Planalto Beirão” o seguinte esclarecimento e garantia de normalização da situação nos próximos dias:

Exmo. Senhor Presidente

Para os devidos efeitos, e no seguimento das várias ocorrências relacionadas com a recolha seletiva de resíduos reportadas aos nossos serviços, cumpre-me informar do seguinte:

Como é do conhecimento de V. Exa., o contrato de prestação de serviços em vigor entre a Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão / Ecobeirão EIM, SA, e a concessionária Ferrovial Serviços, pressupõe a recolha da fração vidro, papel/cartão e embalagens de plástico/metal.

A este serviço estão, normalmente, afetas sete viaturas com as respetivas equipas, sendo que, em junho de 2018 efetuou-se em articulação com a concessionária, o reforço possível de mais 3 viaturas, tendo em conta um ligeiro acréscimo do número de ecopontos, assim como o previsível aumento de produção de resíduos valorizáveis que, por norma, se verifica durante os meses de verão.

No entanto, nos últimos meses a recolha seletiva tem sido, especialmente, prejudicada pela seguinte ordem de razões:

– pelo facto de o contrato de aquisição de 14 novas viaturas (ação compreendida no âmbito da operação POSEUR-03-1911-FC-000075, que a AMRPB está a executar, com vista ao incremento da recolha seletiva) continuar a aguardar pelo visto do Tribunal de Contas;

– pela situação decorrente dos incêndios de outubro de 2017, porque não obstante os esforços da AMRPB tendo em vista a reposição da capacidade instalada de processamento de resíduos valorizáreis, as obras de reconstrução das instalações de triagem de cartão e embalagens ainda se encontram em curso, obrigando a que estes resíduos continuem a ser encaminhados para Coimbra e Aveiro, sujeitando-se às limitações de quantidade impostas pela ERSUC, titular dessas instalações de triagem;

– pela incorreta/indevida utilização dos equipamentos de deposição seletiva, por parte de consumidores/produtores acima de 1100 litros/dia,

Apesar do exposto, a AMRPB tem procurado por todos os meios ao seu alcance minimizar os efeitos de tal situação, com a perfeita consciência dos constrangimentos que a mesma está a causar.

Esta é uma fase crítica para o serviço, embora transitória, que a AMRPB prevê que seja ultrapassada com o final do mês de agosto. A partir de então, com a entrada ao serviço das novas 14 viaturas, a frequência de recolha poderá duplicar e todos os problemas existentes ficarão solucionados, prestando-se assim um serviço de qualidade e que irá satisfazer as expectativas dos munícipes.

Face ao exposto, apela-se à compreensão de V. Ex.ª.

Com os melhores cumprimentos

O Secretário Executivo
José Maria Portela
Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies