Conselho de Disciplina da FPF dá razão a Fábio Almeida e contraria o Viseu 2001

Foi a 7 de agosto de 2017 que o ABC de Nelas anunciou a contratação do jogador de Futsal, Fábio Almeida, que confirmou ao clube estar livre para assinar contrato. Quando tenta inscrever o jogador, verifica que já estava inscrito pelo Viseu 2001 (clube anterior).

Em Nota de Imprensa que fez chegar à nossa redação, o Clube Nelense explicava a rocambolesca situação em que se viu envolvido :

Sabendo que o atleta Fábio Miguel Costa Almeida se encontrava livre, O ABC de Nelas celebrou um contrato como jogador amador, para a época de 2017/2018.

Para nosso espanto, quando procedíamos à inscrição do atleta, tivemos conhecimento que o mesmo já se encontrava inscrito pelo anterior clube Viseu2001.

Espanto porque o atleta afirmou, e continua a afirmar, que não tinha assinado qualquer contrato para a época de 2017/2018, com o Viseu 2001, nem com qualquer clube.

Após consulta da ficha de inscrição, verificou-se que a mesma se encontra rasurada e que o nº do Cartão de Cidadão (CC) e a cópia do mesmo não é o que o atleta possui.

Apesar de constar um teste médico junto da ficha de inscrição, também aqui o atleta diz que não fez qualquer teste nem exame médico para a época de 2017/2018.

O ABC de Nelas tentou por todos os meios que a verdade fosse reposta e o bom senso imperasse, no entanto o Viseu 2001 mostrou-se inflexível. Esta situação é prejudicial para o ABC de Nelas, mas principalmente para o jovem atleta que pode ficar impedido de jogar.

Também o atleta contactou os dirigentes do Viseu 2001, alertando-os para a situação e para que dessem sem efeito uma inscrição que ele nunca assinou, mas também aqui não houve resposta.

Pelo exposto, não resta ao ABC de Nelas, participar o caso à Associação de Futebol de Viseu e à Federação Portuguesa de Futebol, para que seja apurada a autenticidade da inscrição do atleta e que sejam responsabilizados todos os agentes desportivos, ou outros, que estejam ligados a esta situação.

Também o atleta irá denunciar civilmente a situação, tendo em atenção o mesmo não assinou qualquer ficha de inscrição para a época de 2017/2018, a cópia do CC não é igual à que possui o atleta e a ficha médica não corresponde ao atleta por não realizou qualquer exame médico para o Viseu 2001.

Mais uma vez o ABC de Nelas lamenta que um clube que se diz referência de uma cidade, utilize esta forma de estar no desporto, não tendo inclusive pejo de por em causa até o futuro de um jovem atleta.

A 8 de Agosto foi o Viseu 2001 a emitir nota de imprensa : 

O Viseu 2001 ADSC vem, desde já, repudiar veementemente as acusações proferidas pelo ABC de Nelas em relação à inscrição do atleta Fábio Almeida.

Em Junho de 2016, o atleta em questão chegou a um entendimento para assinar, em Julho de 2016, ficha de inscrição para a época 2016/2017, e em Julho de 2017 ficha de inscrição para a época 2017/2018. Tal compromisso foi veiculado na comunicação social e redes sociais do clube, estando à disposição/vista de todos, daí o nosso espanto e repúdio quando o atleta afirma que não rubricou qualquer acordo com o Viseu 2001 para a época 2017/2018.

No entanto, e para surpresa do Viseu 2001, após lhe ter sido comunicado que, quer a direcção, quer a equipa técnica do Viseu 2001 contava com ele para a próxima época, o atleta foi apresentado em Junho de 2017 como reforço do ABC de Nelas.

A direcção do ABC Nelas, que pretende que seja reposta a verdade, não necessita de procurar mais, pois a mesma está à vista de todos, só não vê quem não quer! O Viseu 2001 estranha que essa mesma direcção fale em bom senso e queira dar lições de moral quando, no passado mês de Janeiro de 2017, após termos demonstrado formalmente interesse num jogador do plantel sénior do ABC Nelas para reforçar o plantel do Viseu 2001, durante a fase de subida à 1ª divisão, a mesma deu o dito por o não dito, adiando sucessivamente a desvinculação do mesmo, até informar que afinal não iriam prescindir e disponibilizar tal atleta.

É esta mesma direcção que vem fazer acusações ao nosso clube, a mesma que alicia e promete condições exorbitantes aos atletas do Viseu 2001 quando a época desportiva ainda está a decorrer.

O ABC de Nelas deveria ter a hombridade de pedir a desvinculação ao Viseu 2001, ao invés de lançar acusações falsas e difamatórias.

Tendo em conta o relato do ocorrido, vem o Viseu 2001 Associação Desportiva Social e Cultural rebater e declarar como infundadas e ofensivas ao bom nome do nossa instituição, e como tal, ponderamos recorrer à via judicial contra o ABC de Nelas e o atleta Fábio Almeida, em defesa do bom nome da nossa instituição.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (Secção Não Profissional), vem agora dar razão ao ao jogador Fábio Almeida, como se pode ler em nota de imprensa que o ABC de Nelas fez chegar à nossa redação: 

Fez-se justiça. Fábio Almeida foi absolvido

Um ano depois, o nosso atleta Fábio Almeida, viu ser feita justiça e confirmado que falava verdade.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol – Secção Não Profissional (CD FPF), já depois de ter dado como provado que o ABC de Nelas nada tinha feito de irregular – nem acusado foi -, reconheceu agora que o atleta Fábio Almeida também nada tinha feito para ser punido, e absolveu-o.

Tardou, mas fez-se justiça. Não foi nada que o ABC de Nelas e o Fábio não estivessem à espera.

Quem não teve a mesma sorte foi o Viseu 2001, clube que criou toda esta situação. Desde a primeira hora se mostrou inflexível na ´´sua´´verdade, não acedendo aos contactos quer do ABC de Nelas, quer do jogador, quer mesmo da Associação de Futebol de Viseu, no sentido de resolver ´´a bem´´, e com bom senso, esta situação.

O acórdão de 24 de agosto de 2018, do CD FPF (processo Nº 67 – 2017/2018) é claro e não deixa dúvidas, o Viseu 2001 prestou falsas informações, e por esse motivo foi condenado.
Refere o acórdão:
(…)´´O Viseu 2001 agiu, assim, no ato de inscrição do jogador e nas declarações posteriormente produzidas perante a Associação, contra a real vontade do atleta – que conhecia – apresentando os documentos do jogador abusivamente, com o fim de conseguir/manter a inscrição deste como seu jogador (…) bem sabendo que tal não correspondia à vontade do atleta, o que fez de forma livre, voluntária e consciente, (…) com isso desrespeitava os regulamentos da FPF.´´ (…)

Refira-se ainda, que existe um processo de inquérito a decorrer no Ministério Público, pelo uso indevido, por parte do Viseu 2001, de documento (CC) não autorizado pelo atleta.

Também os clubes, JD de Gaia e SC Sivalde, que acompanharam o Viseu 2001 nesta participação disciplinar, viram os seus intuitos gorados. Queriam ganhar na secretaria o que tinham perdido em campo.

Uma palavra para a lisura, a competência e a coragem, quer do Presidente da Associação de Futebol de Viseu – que sempre procurou a solução a bem deste caso -, quer dos outros Órgãos da Associação, que tiveram para fizer cumprir os regulamentos.

O ABC de Nelas, como por várias vezes o referiu, lamenta que se tenha chegado a esta situação, e ver um clube do nosso distrito ser declarado culpado e penalizado por esta forma de estar no desporto.

O ABC de Nelas não fica satisfeito por ver um clube do nosso distrito penalizado, está apenas aliviado que este processo tenha terminado, com a decisão que esperávamos para o ABC e para o Atleta.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies