Meio Sustento : sabores e cultura num só espaço continua a surpreender em Viseu

Arrancou em Novembro de 2017 e já conquistou a confiança de inúmeros clientes, bem como de produtores que ali começam a promover eventos. Desde uma prova de carolos e papas de milho – confecionadas pelo Moleiro-mor da Confraria Gastronómica dos Carolos e Papas de Milho, João Carlos Figueiredo – a provas de vinhos como aconteceu com o Ignorante Wines (Gandufe, Mangualde), já surpeendeu com workshops de chá, uma montra de Natal típica da Beira e tem vindo a desafiar a cidade para reencontros de amigos às sextas-feiras.

This slideshow requires JavaScript.

 

O Meio Sustento apresenta-se em Viseu, atrás doTribunal Judicial (junto à avenida da Europa), com um conceito inovador. “Somos pioneiros em Viseu em juntar, no mesmo espaço, um bar vínico e de petiscos, com uma mercearia com produtos regionais, devidamente selecionados”, realça o seu mentor, José Carlos Pereira.

“Era uma ideia desassossegada que há anos teimava em não ser esquecida. Criar em Viseu um espaço para receber bem, pois havia lugar para um projeto que, sendo uma loja tradicional no seu formato físico, deveria ter uma ambiência diferente no interior, levando o cliente a permanecer mais tempo e a conhecer ou a recordar os produtos regionais, além de os provar e adquirir”, acrescenta o empresário, definindo o espaço como “uma sala de visitas para receber os amigos, de forma calorosa como é característico da região de Viseu”.

Wine Bar, petiscos e mercearia ‘gourmet’ são assim as apostas, num espaço que prima por um decoração atrativa e arejada, uma excelente exposição dos produtos.Conforto, muito conforto, para um perfil de cliente cada dia mais exigente.

“Nestes produtos encontrei uma paleta cromática vibrante, entre verdes, ouros, castanhos, e rubys,  o que levou a introduzir materiais como a madeira, conjugando formas, tipos e cores de madeiras distintos, com acabamentos texturados e cormáticos diversos, e à coloração de algumas paredes, fazendo a distinção dos espaços no que concerne à sua funcionalidade, ainda que mantendo a unidade”, realça o arquiteto Paulo Martins, da 4youarquitectos, autor do espaço, acrescentando que “a inclusão de elementos de iluminação desenvolvidos através da reciclagem de materiais proporciona uma memória coletiva, que nos remete para uma tradição e tempos idos”.

O equilíbrio entre as duas zonas e a unidade do espaço, foi sempre uma condição para a elaboração do projecto e, por isso, explica Paulo Martins, “A ligação/passagem entre os dois espaços, é feita através de um portal, constituido por uma estrutura de madeira, que nos lembra as estruturas escondidas nas paredes de tabique das casas dos nossos avós”.

Ideia desassossegada

Depois de longos anos nas áreas de Gestão e da Contabilidade, o promotor do espaço decide dar uma guinada para a gastronomia. “Sempre tive gosto em cozinhar e em mente abrir um negócio na área”, confidencia-nos José Carlos Pereira. A partir de uma carta de petiscos desenvolvida conjuntamente com chef João Eustáquio, aposta num cardápio fixo, em que se destacam a Feijoca à Senhora da Beira, Alheira à Brás, tábuas de enchidos e queijos – Queijo Serra da Estrela e de Cabra da Serra da Lapa – sandes de Pernil de Porco a já famosa Bifana à Meio Sustento. Na doçaria tradicional uma forte exposição nos doces conventuais de Vouzela desde o famoso pastel aos bolos secos, assim como o bolo podre de Castro Daire ou o requeijão de Fornos de Algodres servido com o doce de Abobora de Aguiar da Beira, que vão à mesa mas o cliente também pode levar para casa. “A introdução regular de novos petiscos é um desafio constante”, remata José Carlos Pereira

Aposta forte e segura é também o Vinho do Dão. O Vinho da casa,por exemplo,é o Índio Rei, com um preço de 6€ a garrafa, para incentivar os consumidores a degustar bons vinhos do Dão a “preço honesto” sublinha o empresário. Mas a escolha é variada e a montra é bem representativa da região demarcada.

Na Mercearia é rei o queijo Serra da Estrela, da Queijaria Flor da Beira (Carregal do Sal), e uma gama variada de conservas,azeites,flor de sal,sal com especiarias, vinhos, cervejas artesanais, chás,frutos secos, como amêndoas de Trás os Montes, chocolates e doçaria regional (incluindo compotas regionais). 

Provas de vinhos, com produtores da região, assim como outros eventos de cariz gastronómico, Literatura, Exposições de Artes Plásticas, entre outras atividades para dinamização do espaço, são apostas que se mantém para o espaço, onde convive o que de melhor a região tem para oferecer, o que merece já nestes sete meses de funcionamento “uma excelente recetividade, com muitos clientes a voltarem”,explica-nos o proprietário.

Mais recentemente, desde que o tempo está de feição resolveram estender o ‘Meio Sustento’ com uma esplanada, numa rua carregada de história. Batizada com o nome do jornalista e poeta viseense, Adelino Azevedo Pinto, era ali que em tempos os ferroviários conviviam e faziam uma pausa entre as chegadas e as partidas dos comboios.

Encontros

Adiados em junho por contigências familiares, o Meio Sustento vai arrancar em setembro com o ciclo de reencontros ‘Café Connosco’. É uma iniciativa que visa promover encontros de antigos colegas de trabalho, profissionais de diferentes áreas e amigos para, num género de tertúlia em ambiente informal, passar umas horas divertidas, à sexta-feira à tarde, a recordar memórias. Para cada encontro é desafiada uma figura pública da cidade a cozinhar um petisco e uma pessoa ligada ao tema para falar do mesmo.

“Duas vezes por mês, às sextas-feiras à tarde, lançamos um tema, convidamos gente que tenha estado diretamente ligada ao mesmo, mas esperamos por todos que queiram participar e lançar ideias, entre tomar um café, comer um petisco, beber um bom copo de vivo e divertir-se um pouco”, propõe José Carlos Pereira.

O “Meio Sustento” está aberto de segunda-feira a sábado, entre as 11h e as 22h. A opção da localização visa servir de alternativa ao centro da cidade, oferecendo um espaço com facilidade de estacionamento. José Carlos Pereira deixa por fim uma sugestão: “para quem gosta de relaxar antes de ir para casa, passa por aqui, saboreia um bom petisco regional, acompanhado de um bom vinho, entre uma animada conversa, levando consigo as novidades em produtos gourmet ou mais tradicionais”.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies