Carlos Torres : “Este evento superou largamente as nossas expectativas” (com VÍDEOS)

O presidente da Fundação Lapa do Lobo (FLL) falava no colóquio promovido pelo encontro artístico “Lapa do Lobo : Aldeia Cultural”, dedicado à cultura no interior.

Conceição Amaral, António Leal e Carlos Torres debateram o tema, com uma notável moderação de João Paulo Sacadura. A atuação do acordeonista Flávio Rodrigues, contribuiu para a riqueza artística do evento. O que falta e pode ser diferenciador numa aldeia do interior do país para se fazer cultura? O encenador António Leal, presidente da Contracanto, destacou que “falta promover a paixão e o amor pelas coisas”.

Um diálogo em torno da especificidade cultural de cada aldeia e capacidade de atratividade da Lapa do Lobo na conquista de público, vivido através da partilha de opiniões e sentimentos, foi central neste evento. Carlos Torres, questionado sobre o sucesso e continuação do evento no futuro, afirmou que o mesmo “superou todas as nossas expectativas” e defendeu a sua realização “de dois em dois anos, para não se correr o risco de esgotamento do modelo”. Mas é assunto “que será discutido no futuro com toda a equipa envolvida”, em relação à qual teceu os mais rasgados elogios e agradecimentos.

O Auditório Maria José Cunha, na FLL, recebeu uma plateia de cerca de 80 pessoas para participar nesta conversa sustentada no princípio de que, se as pessoas têm beleza interior, as aldeias têm cultura interior. No público estava Ana Mouraz que vê a aldeia com capacidade “chamativa pela mistura das ofertas e dos workshops” com “interesse para quem vive na região, mas não só”. Na perspetiva de João Paulo Sacadura, jornalista e apresentador, “é extraordinário o que se pode fazer ao trazer cultura, não só ao nível do artesão, mas também ao nível das grandes obras em regiões como esta”. 

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies