Académico de Viseu pode impedir arranque dos campeonatos de futebol

O Académico de Viseu vai apresentar uma providência cautelar no Tribunal Arbitral do Desporto, para impedir o arranque dos campeonatos profissionais de futebol. A garantia foi dada à TSF pelo advogado do clube, Pedro Ruas.

Em causa está a rejeição do recurso do União da Madeira que viabilizou a promoção do Santa Clara à I Liga.

“O Conselho de Disciplina diz que o Santa Clara não violou as normas de forma dolosa mas sim negligente. Nós não entendemos o caso desta forma”, explicou Pedro Ruas.

Pedro Ruas confirma que Académico vai avançar com providência cautelar
Nesta entrevista à jornalista Paula Dias, o advogado do clube de Viseu deixou ainda várias acusações à Liga e a Federação Portuguesa de Futebol.

“Se decisão tivesse sido tomada há mais tempo, não estaríamos nesta situação. Entendemos que a responsabilidade é das instâncias que têm obrigação de fazer as participações e com poder de decisão”, acusou Pedro Ruas

Pedro Ruas deixa acusações à Liga e à FPF
Na terça-feira, o pleno do Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) julgou improcedente o recurso do União da Madeira, despromovido ao Campeonato de

Portugal, no qual pedia a “alteração da qualificação jurídica” da infração cometida pelo Santa Clara, de utilização irregular de jogadores sub-23, que foi punida com uma multa de 6.210 euros.

O emblema madeirense participou do clube promovido desportivamente, alegando que o Santa Clara não inscreveu, pelo menos, dois sub-23 nos jogos com Gil Vicente, Varzim e União da Madeira.

O advogado Pedro Ruas garantiu ainda que o “clube não tem medo de nada” e vai prosseguir com a luta “até às últimas consequências.”

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies