Viseu : Primeiras confirmações do “Jardins Efémeros”

Primeiras confirmações do Jardins Efémeros em Viseu

O Corpo é o tema da oitava edição dos Jardins Efémeros com lugar entre os dias 6 a 10 de Julho, em Viseu.

Nas oito categorias que o programa contem, O Corpo – individual e colectivo, no espaço e no tempo – é objecto e sujeito das transformações e interacções diversas, cujos pretensos limites éticos podem ser questionáveis pela estética. As criações preparadas para esta edição procuram contribuir para uma reflexão sobre a pressão e as novas possibilidades que a vida humana se debate no mundo actual e teve por base a convicção de que permitirá uma enorme diversidade de abordagens artísticas e pedagógicas, pertinentes e plurais. É urgente a sensibilização da população e da comunidade artística para a edificação de um mundo plural, agregador, justo, com esperança e criativo, num tempo em que a sustentabilidade do planeta e a vida humana estão em frágil equilíbrio.

Centro Histórico de Viseu será novamente transformado num espaço onde o pensamento experimenta novos contornos com a comunidade, pela mão de artistas locais, nacionais e internacionais. Mais uma vez será palco para criações artísticas na área da arquitectura, das artes visuais, do som, do cinema, da pólis, das oficinas, dos mercados, do teatro e da dança.

A intervenção na praça principal do centro histórico – a Praça D. Duarte – será da autoria da escultora Fernanda Fragateiro. Toda a paisagem não está em parte nenhuma (2018) propõe uma reflexão da cidade como uma forma de paisagem, introduzindo uma construção escultórica que “modifique a espacialidade da praça e simultaneamente transforme a contemplação em actualidade, a observação em deambulação e o observador num activador do lugar”. A criação cruza a escultura, a linguagem verbal e o espaço urbano envolvente, e foi pensada para ser percorrida pelo corpo “num jogo de fora e dentro, de ligações e atravessamentos, numa experiência para o corpo e para o olhar dos visitantes, de todas as idades”.

Na área do som, destaque para a presença das lendárias nova-iorquinas ESG, que actuam no Adro da Igreja da Misericórdia. A digressão de celebração dos 40 anos de carreira passará por Viseu no dia 7 de Julho. Também já confirmadas estão as presenças da artista visual e música experimental francesa Félicia Atkinson, do luso-angolano Nástio Mosquito, a artista colombiana Lucrecia Dalt apresentará o último trabalho Anticlines, o compositor sérvio Abul Mogard e a produtora e artista sonora espanhola JASSS.

Mais uma vez, artistas locais e emergentes têm o ponto de encontro num edifício desocupado do centro histórico da cidade, com trabalhos que têm por base reflexões sobre o papel do corpo.

Há novamente um programa extenso de oficinas dedicadas aos mais novos, com o projecto Casa do Sonho, e de oficinas gerais destinadas ao público mais velho. Este ano são 51 oficinas, distribuídas por 112 sessões, criando 1823 vagas, que agregam as mais diversas áreas: artes visuais, conhecimento, artes decorativas, educação, artes plásticas, ciência, culinária, dança, saúde e natureza, música, ilusionismo, cidadania e teatro.

As oficinas já estão disponíveis no site para consulta e as inscrições abrem na próxima sexta-feira, dia 1 de Junho.
Os Jardins Efémeros têm lugar entre os dias 6 a 10 de Julho e todas as actividades são livres e de acesso gratuito.

Fonte : https://www.comunidadeculturaearte.com/primeiras-confirmacoes-do-jardins-efemeros-em-viseu/

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies