Renascer ou sobreviver Portugal ? Opinião por Sara Pereira

Portugal um deserto? ou massificação? É certo que o interior tem cada vez menos gente. As terras estão abandonadas. Não existe ninguém para cuidar do que outrora deu “de comer” a tantos. Ninguém quer ficar na terra que cresceu? Mas porquê? Foi lá que aprenderam tudo o que sabem hoje, foi lá que aprenderam a andar, a correr pelos vales, a falar. Por que se abandonam as terras sem justificação?

Portugal pesa tanto num lado e tão pouco no outro. Certamente, se fôssemos uma tábua, esta já se teria rendido ao peso da grande capital. Mas não poderíamos transferir alguns turistas, para ficarmos em igualdade, e termos montes onde nos cruzamos com pessoas? E não apenas com o silêncio?

Um país tão pequeno. Como é possível ter dois lados tão opostos? Senhores deputados, que andam a fazer? Não se dão conta do que está a acontecer ao nosso país? Acordem! Ele ainda nos pertence.

O turismo é uma atividade com um grande impacte na economia, gera diversos postos de trabalho. Promovemos a nossa terra. Levamos longe o lema da tradição portuguesa. Mas a que custo? Vamos mesmo retirar todas as pessoas das suas casas? Vamos deixar a nossa terra aos turistas? É preciso agir. O turismo massificado prejudica o nosso país? Será que ninguém vê? Certamente são os senhorios, esses senhores que disparam as rendas a preços impossíveis que lucram. Mas e as pessoas que saem das suas casas? Ninguém pergunta por elas? Ninguém se preocupa? Deixamos de ter terra. Mas vamos pagar caro por isso.

Equilibrem as contas. Por que não se debate o tema? Os lucros de hoje não os deixam pensar nas consequências do amanhã?

(Este texto resulta de um trabalho elaborado no âmbito da unidade curricular de Pragmática da Comunicação, do 3º ano do curso de Comunicação Social, lecionado por Maria João Macário)

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies