Projeto-piloto das “Cabras Sapadoras” vai arrancar e 12 aviões de combate a incêndios com visto do Tribunal Contas

O Governo decidiu criar um grupo de trabalho para apoiar e acompanhar o projeto-piloto das “Cabras Sapadoras” nos próximos três anos.

O secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, justifica a sua decisão tendo em conta “a importância do desenvolvimento de actividades de prevenção estrutural, duráveis e sustentáveis que promovam a compartimentação dos espaços florestais através da criação de descontinuidades do coberto vegetal, permitindo a usufruição destes espaços para outras funções tais como o pastoreio”.

Miguel Freitas refere ainda a importância de envolver “os diferentes actores do território como sejam os proprietários de efectivos de pequenos ruminantes (caprinos e ovinos), bem como os proprietários e os gestores de terrenos, de modo a promover a implementação sustentada de uma estratégia de defesa da floresta contra incêndios”, lê-se no despacho  publicado esta sexta-feira, 25 de Maio, em Diário da República.

Depois de lembrar que que o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) abriu um concurso para a realização de acções de gestão de combustível com recurso a pastorícia como complemento do Programa Gestão de Combustíveis, vulgarmente conhecido como projeto-piloto das “Cabras Sapadoras”, o governante defende a necessidade de um “acompanhamento próximo desta iniciativa, no sentido de potenciar os seus efeitos enquanto modelo de aproveitamento de sinergias de diferentes actividades que se desenvolvem nos espaços florestais, contribuindo para uma melhor resiliência e sustentabilidade dos mesmos e igualmente para o desenvolvimento rural”.

Os membros do grupo de trabalho não auferem qualquer tipo de remuneração.

Fonte : http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/governo-cria-grupo-de-trabalho-para-acompanhar-cabras-sapadoras?ref=HP_UltimasNoticias

O Tribunal de Contas concedeu ontem, dia 24 de maio, o visto correspondente ao contrato de locação de 12 aviões de combate a incêndios.

Estes meios aéreos foram contratados na sequência do concurso público internacional lançado em março de 2018.

As 12 aeronaves locadas e cujos contratos foram visados pelo Tribunal de Contas são:

– 4 aviões médios anfíbios para operação até  dezembro de 2019 – sediados em Proença a Nova e Viseu.

– 2 aviões médios anfíbios para operação nos períodos de maio a outubro de 2018 e de 2019 – sediados em Vila Real.

– 2 aviões médios anfíbios para operação nos períodos de  junho a outubro de 2018 e de 2019 – sediados em Ponte de Sor

– 2 aviões pesados anfíbios para operação nos períodos de  maio a outubro de 2018 e de 2019 – sediados em Seia

– 2 aviões ligeiros de coordenação para operação nos períodos de maio a outubro de 2018 e de 2019 – sediados em Ponte de Sor e em Santa Comba Dão

A estes helicópteros acrescem:

– 3 aeronaves ligeiras do Estado, sediadas em Loulé, Viseu e Vila Real

– 10 helicópteros ligeiros locados e já disponíveis nos Centros de Meios Aéreos de Vale de Cambra, Fafe, Macedo de Cavaleiros, Castelo Branco, Lousã, Monchique, Guarda, Baltar, Sardoal e Arcos de Valdevez.

No âmbito do procedimento por ajuste direto que decorreu após a fase de concurso público internacional, estão também já contratados 28 helicópteros ligeiros e médios, que irão completar o dispositivo. Tratam-se de:

– 6 helicópteros ligeiros para operarem de 1 de junho a 15 de outubro de 2018

– 6 helicópteros ligeiros para operarem de 1 de junho a 30 de setembro de 2018

– 7 helicópteros ligeiros para operarem de 1 de julho a 30 de setembro de 2018

– 1 helicóptero ligeiro para operar de 15 de junho a 15 de outubro de 2018, na Região Autónoma da Madeira

– 8 helicópteros médios para operarem de 15 de junho a 30 de setembro de 2018

Destaca-se que destes meios aéreos, 17 estarão operacionais até ao final de 2018 e durante todo o ano de 2019, o que nunca aconteceu em anos anteriores.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies