Vereadores do PS Viseu propõem “Rede Municipal de Desfibriladores”

Em Portugal e no mundo ocidental, as doenças cardiovasculares são um dos problemas de saúde mais graves, constituindo-se as paragens cardiorrespiratória por fibrilação ventricular como uma das principais causas de morte. A probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor o tempo decorrido entre a fibrilação e a desfibrilação.

A utilização de desfibrilhadores aumenta significativamente a probabilidade de sobrevivência das vítimas. Os Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) podem ser operados por público leigo e não especializado.

Diversos municípios nacionais, como Albufeira, Sintra e Vila Nova de Foz Côa, preocupados em melhorar a resposta a eventuais casos de paragem cardiorrespiratória, têm vindo a contribuir, diretamente ou por subsidiação, para a instalação de DAE pelos seus concelhos, sobretudo ao nível das instituições e viaturas de proteção civil, instalações desportivas, escolas e outros edifícios públicos.

Na próxima reunião de câmara, a realizar a 17 de maio, os vereadores do Partido Socialista na Câmara Municipal de Viseu irão propor a criação de uma “Rede Municipal de Desfibriladores”, através da instalação de DAE em locais com maior afluência de público.

Atendendo à sua maior vulnerabilidade à ocorrência de paragem cardiorrespiratória, em primeira instância, devem ser equipados com DAE os equipamentos desportivos municipais com maior atividade, para além das viaturas dos bombeiros municipais.

As escolas do 2.º e 3.º ciclo do ensino básico e outras instalações municipais com maior movimento de público, como o Edifício da Câmara Municipal, a Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva, o Mercado Municipal, o Viseu Arena, o Teatro Viriato, Polícia Municipal e outros equipamentos municipais devem merecer igualmente a instalação de um DAE.

Os vereadores do PS propõem ainda a instalação de um DAE por cada freguesia não servida por, pelo menos, um DAE num equipamento público.

Os equipamentos DAE poderão ser instalados na via pública, em cabines especialmente preparadas para o efeito e sinalizadas, próximo destes “edifícios âncora”.

Para os vereadores do PS uma medida desta natureza, na vanguarda dos serviços públicos municipais modernos de proximidade, contribui para o reforço de Viseu como um concelho de Saúde e Bem-Estar, com indicadores elevados de qualidade de vida.

Viseu, 14 de maio de 2018

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies