Politécnico de Viseu.“Línguas Estrangeiras e Empregabilidade” em colóquio internacional

A Escola Superior de Educação (ESEV) do Politécnico de Viseu leva a efeito no dia 29 de novembro de 2018 um colóquio internacional centrado no debate das “Línguas Estrangeiras e Empregabilidade”.

O período de submissão de propostas de comunicação já começou e decorre até ao próximo dia 14 de maio, através do endereço: [email protected]

O evento, que consigna no seu programa conferências e sessões temáticas com reputados especialistas e comunicações dos participantes, pretende promover a informação e o debate acerca da relação entre Línguas Estrangeiras (LE), mercado de trabalho e o mundo empresarial, incidindo em quatro grandes eixos temáticos: os desafios económicos atuais em contextos plurilingues e pluriculturais, o papel das línguas estrangeiras na comunicação organizacional, o impacto do uso das línguas estrangeiras no contexto empresarial e a inovação pedagógica, línguas estrangeiras e formação para o mundo do trabalho.

Para a professora Véronique Delplancq, representante da comissão organizadora, “o colóquio conta com a presença de profissionais de vários horizontes, especialistas das questões de relação entre o setor empresarial e o impacto das línguas estrangeiras no recrutamento, na progressão na carreira e nos negócios. A ligação entre as línguas estrangeiras e as empresas é falada mas ainda pouco sistematizada e realmente aprofundada ao nível do ensino superior. O colóquio pretende ser um espaço de encontro entre o mundo académico e o mundo do trabalho”.

A pertinência das áreas temáticas a abordar neste colóquio é bem patente nos grandes desafios que a sociedade e o mercado de trabalho dos nossos dias atravessam. A complexidade linguística e cultural das sociedades atuais, fruto da implementação de novas tecnologias e de fenómenos de crescente globalização e internacionalização decorrentes da constante mobilidade de cidadãos entre os diversos países, criou enormes desafios em termos do mercado de trabalho e do desenvolvimento das empresas. Ao longo dos últimos anos, vários relatórios da Comissão Europeia têm vindo a alertar para a importância de adquirir competências em LE com o objetivo de assegurar uma maior competitividade a nível macroeconómico e como elemento essencial em termos de empregabilidade. A diferenciação dos perfis dos candidatos faz-se cada vez mais em função das competências adquiridas em LE. Estudos recentes apontam para a necessidade de uma maior diversidade linguística nas empresas. No âmbito do perfil do empreendedor e do líder, as competências linguísticas em LE destacam-se, assumindo um aspeto vital na era da globalização.

Inscrições e informação adicional em: http://www.esev.ipv.pt/cinternational/

Viseu, 15 de março de 2018

Joaquim Amaral • Comunicação e Relações Públicas • IPV

[email protected]

Escola Superior de Educação de Viseu IPV

[email protected]