Exploração de Urânio.Casas na Urgeiriça continuam por descontaminar

A Urgeiriça, lembramos, chegou a ter uma das mais importantes jazidas de urânio da Europa, tendo terminado a sua exploração subterrânea em 1973. Depois de 16 anos de obras para a reabilitação ambiental, ainda está por assegurar em definitivo que as 62 antigas áreas mineiras deixaram de ser um problema, designadamente no que diz respeito à descontaminação das casas onde residem antigos mineiros da ENU.

Na Urgeiriça, e citando uma reportagem da RTP, são muitas as moradias que ainda estão contaminadas com radão.  Este gás radioativo é altamente nocivo para a saúde (abaixo a explicação). Os seus proprietários reclamam o cumprimento da promessa da EDM (Empresa de Desenvolvimento Mineiro) de proceder à intervenção. Se tal não suceder, prometem voltar à luta, nomeadamente com uma vigília em Lisboa. 

O radão

O gás radão é um gás incolor e inodoro, pelo que é impossível de o detectar sem equipamento apropriado. É um dos produtos de decaimento de urânio, naturalmente presente no solo mas com tendência a existir em maior concentrações em solos graníticos. Como é gasoso, ao contrário dos outros produtos de decaimento do urânio, ele liberta-se para a atmosfera. No ar exterior, ele existe bastante diluído (cerca de 10 Bq/m3). Já nos edifícios, ele acumula-se e pode atingir concentrações elevadas de várias centenas ou mesmo milhares de Bq/m3, o que eleva muito os riscos de contrair cancro do pulmão.