“Aristides” de António Leal vence o prémio de melhor teatro musical de 2017

Prémios de Teatro (2017):

Melhor Encenação: “Lear” de Shakespeare por Bruno Bravo no Teatro D. Maria II e “Noite Viva” de Connor Mcpherson por João Lourenço no Teatro Aberto.

Menção Honrosa: “A Grande Vaga De Frio” por Carlos Pimenta, a partir do “Orlando de Virginia Woolf no CCB, produção Ensemble e “Crise No Parque Eduardo VII” de Herb Gardner por João Mota na Comuna.

Melhores Actrizes: Paula Só em “Lear” e “Emília Silvestre em “A Grande Vaga De Frio”.

Melhores Actores: Vítor Norte em “Noite Viva”, Carlos Paulo e Igor Sampaio em “Crise No Parque Eduardo VII” e Virgílio Castelo em “O ùltimo Dia De Um Condenado À Morte” a partir de um texto de Victor Hugo.

Melhor Original Português: “Sopro” de Tiago Rodrigues no D. Maria II, uma bonita e merecida homenagem aos “pontos”, uma figura teatral em vias de extinção.

Melhor Cenógrafo: José Manuel Castanheira por “Que Faremos Nòs Com Este Livro?” de José Saramago, co-produção Teatro de Almada, Teatro do Algarve eTeatro dos Aloés e também pelo de “Os Negros” de Jean Genet, direcção de Rogério de Carvalho.

Menção de Honra: Stéphane Alberto por “Lear”.

Melhor Tradução: Ana Luísa Faria por “A Grande Vaga De Frio”, espectáculo a quem cabe também a Melhor Dramaturgia por Luísa Costa Gomes.

Melhor Adaptação: “Crise no Parque Eduardo VII” por João Mota e o seu excelente trabalho de transposição para a realidade portuguesa.

Melhor Banda Original: Sérgio Delgado em “Lear”.

Melhor Desenho de Luz: Alexandre Costa em “Lear”, com os seus claros/escuros, luz/sombra.

Melhor Espectáculo Estrangeiro: “Vangelo” de Pippo Delbono, um Teatro total e quase uma ópera em que a música é uma componente fundamental, a convite do Festival Internacional de Teatro de Almada e “Battlefield” encenado por Peter Brook no D. Maria II.

Melhor dramaturgo Estrangeiro Representado: Dimitris Dimitriádis com “Esquecer”, magnífica direcção de actores de
Jean Paul Buchieri que acumula com o Prémio de Melhor Conjunto De Actores: Álvaro Correia, Beatriz Brás, Ana Cris. Miguel Loureiro e Pedro Gil num desafio difícil e excepcionalmente conseguido.

Melhores Musicais: “Aristides” por António Leal, homenagem espantosa a Aristides de Sousa Mendes e com uma equipa técnica e de actores excepcional, a maior e mais grata surpresa do 2017 teatral e “Let´s The Sunshine In” dos irmãos Feist no Teatro do Casino do Estoril.

Melhores Actores De Musical: Henrique Feist e Vanessa por “Let´s The Sunshine In”.

Melhor Comédia: “Mais Respeito Que Sou Tua Mãe” de Hernán Casciari numa adaptação óptima para a nossa realidade de Joaquim Monchique

Melhor Actor De Comédia: Joaquim Monchique por “Mais Respeito Que Sou Tua Mãe” que acumula também o de Melhor Actor Secundário de Comédia para Joel Branco numa prodigiosa caracterização.

Prémios de Carreira: Carlos Paulo pelos seus 50 anos de bom Teatro e Paula Só que teve um ano em cheio a mostrar bem o seu grande talento.

Melhor Actor Revelação: João Pecegueiro, um jovem talentosíssimo num maravilhoso Dmitri em “Os Irmão Karamasov”.encenação de Carlos Avilez para o TEC.

Melhor Revista: “Portugal Em Revista” no Teatro Maria Vitória.

Prémios De Carreira: Paulo Vasco, como actor e figura emblemática da revista do Parque Mayer.

Melhores Festivais: Festival De Teatro De Almada e FITEI (Festival Internacional De Teatro Ibérico) no Porto.

Fonte : Tito Lívio na sua página no Facebook