Barragem de Fagilde sem água dentro de 20 dias. Cenário é desolador

A barragem abastece 130 mil pessoas dos concelhos de Mangualde, Nelas, Viseu e Penalva do Castelo.

A área da albufeira é de 7,5 hectares e a capacidade desta é de 2800×1000 m³.*

Hoje, perdidos mais de 90% da sua reserva de água, o que se vê é um leito já seco a montante e apenas junto à parte de betão do tipo “arco em abóbada” com 3 contrafortes de 27 metros de altura acima da fundação, se apercebe ainda um curto lençol de água, onde os peixes mortos bóiam à superfície, provavelmente por escassez de oxigénio.

A área da albufeira é de 7,5 hectares e a capacidade desta é de 2800×1000 m³.*

A barragem abastece 130 mil pessoas dos concelhos de Mangualde, Nelas, Viseu e Penalva do Castelo.

Hoje, perdidos mais de 90% da sua reserva de água, o que se vê é um leito já seco a montante e apenas junto à parte de betão do tipo “arco em abóbada” com 3 contrafortes de 27 metros de altura acima da fundação, se apercebe ainda um curto lençol de água, onde os peixes mortos bóiam à superfície, provavelmente por escassez de oxigénio.

Com uma capacidade máxima de descarga de 515 m³/s no seu período áureo, hoje, infelizmente, está temporariamente chegada ao fim da sua linfa vital, carecendo de imensa pluviosidade para repôr os 90% da cota em falta, o que não se prevê num futuro imediato.

A falta de água que ameaça 130 mil habitantes de 4 concelhos, deixa à vista, também, uma catástrofe ambiental, desde a fauna à flora deste território.

Lastima-se que os técnicos competentes dos diversos sectores não tivessem podido fazer uma elementar e estimativa previsão dos factos, em termos de meteorologia, ciência que já conta com tecnologia muito sofisticada para esse fim, por forma a poder implementar medidas profilácticas atempadas e adequadas à calamidade visível.

(*Dados técnicos sobre a Barragem: Wikipédia; fotos RD)

Fonte : RUA DIREITA