Solar de Santa Eufémia (Tibaldinho) em destaque no mês de Novembro

A campanha «Mangualde, o nosso património!» destaca, no mês de novembro, o Solar de Santa Eufémia, em Tibaldinho. Promovida mensalmente pela autarquia, esta campanha tem como objetivo aproximar a população do património mangualdense do mais belo que existe no concelho. 

SOLAR DE SANTA EUFÉMIA, EM TIBALDINHO

De construção iniciada no século XVII, o solar de Santa Eufémia, em Tibaldinho, enraíza a sua designação na capela que lhe está anexa. Formando com a residência um ângulo recto, desenha o pátio interno através do qual se faz todo o acesso. É na fachada frontal da capela que se concentra todo o esforço decorativo daquele conjunto arquitectónico. O seu frontão, ladeado por volutas e pináculos, abrindo espaço para o escudo das armas dos Amarais e Pessoas, testemunha a feição barroca, contrastando com a severidade das linhas direitas do restante edificado. No interior da capela, o arco triunfal em silhares graníticos, ricamente pintado, abre para a capela-mor que acolhe um retábulo de fino recorte rococó. Logo acima do sacrário joanino, uma peanha sustenta a imagem de Santa Eufémia.

Num dos muros do pátio, a fonte, em granito, datada de meados do século XVIII, e proveniente, por todo o século XIX, do vizinho Real Mosteiro de Santa Maria de Maceira Dão, é decorada por azulejaria que guarnece o nicho central de abrigo à imagem de Nª Senhora com o menino.

O solar, inserido numa vasta quinta agrícola, está classificado como Imóvel de Interesse Municipal, desde 2005.

 Com esta campanha todos ficam mais próximos do vasto esplendor patrimonial do nosso concelho. Nesse sentido, continua a ser colocada, em vários pontos de encontro do concelho, informação sobre o monumento/património apresentado. O património material e imaterial vai sendo apresentado consoante a categoria com a qual foi classificado: arqueologia, pelourinhos, fontes, palacetes e religiosos, bem como outros bens patrimoniais. Cada categoria será representada por uma cor que a distingue das restantes.

Foram já vários os bens patrimoniais destacados por esta campanha nos últimos três anos. Deixamos de seguida apenas alguns exemplos. Em maio último, destacamos a Igreja de São Silvestre de Pinheiro de Baixo e de Cima e Picota: tecnologia antiga, no mês de junho, os Vestígios de Outrora: Vila Nova de Espinho, em agosto Paredes que falam da História, em setembro o Santo António dos Cabaços. As últimas campanhas contemplaram a Arquitetura modernista em Mangualde, Tribunal de Mangualde e Português Suave. Ao arrancar 2017, o destaque foi para os Refrigerantes Condestável… de Abrunhosa do Mato no mês de janeiro e para os Bordados de Tibaldinho… património das culturas populares, no mês de fevereiro. No mês de março, o destaque foi para a Casa dos Condes de Mangualde, no mês de abril foi para a Fonte de Ricardina, em maio para Pinheiro de Tavares ao tempo do Império Romano, em junho para a capela de São Domingos de Ançada, em julho, a Carvalha…a nostálgica lembrança de um património e em agosto, a Capela de Santo António, em Mesquitela. Em setembro, apresentou-se a Fundação de Nossa Senhora da Saúde de Cunha Alta, sendo o passado mês de outubro dedicado aos Símbolos Maçónicos.

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies