Jornal do Centro avança que trabalhadoras da Covercar se queixam de “trabalhar horas a mais”

Segundo o Jornal do Centro, as funcionárias da empresa situada na ZI da Ribeirinha, em Canas de Senhorim, acusam a direção da fábrica de as estar a “escravizar”, ao exigir que trabalhem “10 a 12 horas seguidas, incluindo Sábados e Domingos, com apenas meia hora de intervalo para almoço”, num ambiente que classificam de “altamente desgastante”.

Uma das costureiras revela mesmo que “existe muita pressão para salários tão baixos e nunca sabemos se pagam e como pagam as horas extra”. O diretor fabril, contactado pelo Jornal do Centro, rejeita todas as acusações, referindo que “a fábrica atua dentro da lei, sob a supervisão do ACT, designadamente no que diz respeito a horários de trabalho e pagamento de horas extra”.

Atualmente a Covercar emprega 160 trabalhadores, estando no momento a recrutar mais 60.