PSD Nelas : POSEUR aponta “falha grave no compromisso de execução” das ETAR´s

Nota de Imprensa do PSD Nelas (o nosso jornal já solicitou, via e mail, esclarecimento ao presidente da Câmara Municipal de Nelas, sobre o teor desta nota) : 

Confirma-se a propaganda enganosa e a má gestão de Borges da Silva.

Recentemente tivemos conhecimento que o presidente da Câmara Municipal de Nelas foi intimado a 11 de Setembro pela estrutura responsável pela gestão dos fundos comunitários, o POSEUR, a explicar a não execução das obras aprovadas por aquela estrutura em 2014 e 2015 ainda pelo anterior governo. Falamos da ETARIII de Nelas, ETAR da Lapa do Lobo, ETAR Santar II e a elaboração do Cadastro. Quatro operações que correm o sério risco de perderem o financiamento. Por alguma razão não quis dar conhecimento deste facto aos vereadores.

Segundo o POSEUR há “desvios negativos relevantes”, no que respeita à concretização da obra – ou seja a obra não está a avançar como devia e como a autarquia se comprometeu. O POSEUR avisa, inequivocamente, que ou as operações aceleram rapidamente, cumprindo as metas aprovadas até 30 de Novembro, ou  “caso se venham a verificar atrasos decorrentes da não execução das acções” as mesmas podem vir a ser canceladas ou reduzidas no seu financiamento.

Ora o presidente, que pouco faz e muito propagandeia, só para enganar os eleitores, disse (incluindo aos Fundos Comunitários) que iria ter as ETARs prontas ou quase no final de 2017. Basta uma visita a todas as promessas feitas durante este mandato para verificar que as obras ou não arrancaram ou estão no inicio. O POSEUR ameaça que cortará fundos caso as obras não avancem, os eleitores certamente que irão penalizar as mentiras de Borges da Silva.

Mas porquê é que as obras financiadas pela União Europeia não avançam, podem perguntar. Não avançam porque qualquer obra financiada tem uma parte que é assegurada pela Câmara Municipal, a chamada componente nacional e essa, fruto do estado lamentável das finanças da Câmara, não está disponível, impossibilitando de avançar com as obras. Mas ainda pior, o presidente da Câmara antecipou os fundos dessas obras que depois usou para lançar concursos para festas, e outras propagandas, e agora não tem capacidade de recuperar o tempo perdido. Esta falta de responsabilidade de Borges da Silva irá provocar a breve prazo a perda de muitos milhões de euros para a Câmara de Nelas e provocará a degradação do ambiente do concelho. Borges da Silva chegou a deitar para o lixo uma candidatura aprovada de um milhão de euros para construir uma ETAR em Nelas e agora, por incompetência e irresponsabilidade irá legar a todos os munícipes uma complicada situação ambiental e financeira. Fez isto no inicio de um quadro comunitário que foi especialmente direcionado para as questões ambientais.

A situação é ainda mais grave porque uma das candidaturas é a da elaboração do Cadastro, obrigatório, e que caso não seja terminado em tempo útil (e vemos que não está) irá implicar penalizações em todas as outras candidaturas que já foram aprovadas ou possam vir a ser na área das águas e águas residuais.