O desespero cobarde…

A PROPÓSITO DO PANFLETO ANÓNIMO LANÇADO EM CABANAS COM O TÍTULO “O FILME SOBRE A VIDA DO CÔNSUL-BORDEUS ARISTIDES DE SOUSA MENDES

Há canalhas cobardes à solta a tentar denegrir a imagem do prof. Óscar Paiva, um homem culto, trabalhador e amigo de causas nobres. A sua vida pública não precisa de apresentações. Fala pelo que tem feito e está à vista de todos. E nunca vi este cidadão a dizer mal de ninguém, muito menos da figura do herói Aristides de Sousa Mendes como insinua o sujo panfleto largado pela calada da noite sob anonimato, em Cabanas de Viriato.

Se têm dúvidas vejam o trabalho que desenvolveu na Câmara enquanto vereador da cultura. E foi nessa qualidade que coordenou a “Comissão organizadora das Comemorações do Cinquentenário da Morte do Cônsul Aristides de Sousa Mendes”, entre 2003 e 2005.

Para quem sofre de falta de memória e só pode ser mau caráter aconselho a ler o livro de que foi principal redator e coordenador, o prof. Óscar Paiva: “Aristides de Sousa Mendes – 50 Anos de Memória – 1954/2004”, publicado em setembro de 2005, com edição da Câmara Municipal.

O senhor Presidente do Conselho de Administração da Fundação Aristides de Sousa Mendes, Álvaro de Sousa Mendes, numa sua mensagem, publicada nesse livro, pp. 15-16, escreveu o seguinte referindo-se ao prof. Óscar Paiva: “Pretendo, por último, elogiar e felicitar a Câmara Municipal de Carregal do Sal e o seu Presidente, Senhor Atílio dos Santos Nunes, pela excelente iniciativa e trabalho efetuado, sendo justo realçar o papel desempenhado pelo Senhor Vereador, Dr. Óscar Paiva, que não se poupou a esforços no sentido de tornar estas Comemorações um êxito”. Há gente para quem tudo vale! Importa é ganhar nem que seja escarnecendo os outros com mentiras e atoardas. No entanto, importa repor a verdade neste caso triste dum panfleto cobardemente anónimo.

E já agora permitam-me o desabafo: é a dizer mal e a denegrir de forma sistemática, a imagem de pessoas que nada vos devem, em comícios onde o vazio de ideias é notório, que julgais fazer com que a população acredite em vós como construtores de um futuro melhor para o concelho? Quem usa o insulto como arma de combate político contra os seus adversários, não tem nada de válido a oferecer para o futuro!

Um bom democrata preza sempre a verdade e o respeito pelos outros, mesmo que divirja (e ainda bem que assim é) das suas ideias.

Felizmente muita gente já vai percebendo que estes métodos são de baixa política e classificam perfeitamente quem os utiliza. E infelizmente o concelho nada pode esperar de bom de quem se permite enveredar por estes insólitos caminhos.

Fonte: Comunicado de imprensa do PSD de Carregal do Sal

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies