Quem cuida também necessita de ser cuidado…

O trabalho com idosos, sejam eles mais ou menos dependentes, implica o acto de cuidar por parte de um indivíduo com ou sem formação teórica direcionada para esta função. Nesse sentido, importa distinguir o Cuidador Formal de Cuidador Informal.

São denominados Cuidadores Formais todos os técnicos de uma instituição que prestam serviço de saúde e de conforto aos utentes, para além de todo apoio social que fornecem. Geralmente, os Cuidadores Formais recebem compensação financeira pelos seus serviços, apenas não sendo remunerados se forem voluntários.

O Cuidador Informal é quem cuida da pessoa dependente e está responsável por ela, contudo distingue-se dos Cuidadores Formais que têm formação para trabalhar nesta área. Necessariamente o Cuidador Informal é a pessoa que, sendo ou não da família (geralmente é um familiar direto), assume a responsabilidade pela prestação de cuidados, o que em si só é uma tarefa desgastante. Por conseguinte, essa tarefa poderá causar implicações na saúde física e mental/emocional do mesmo, embora, geralmente o cuidador, assuma este papel com grande satisfação e carinho. Os cuidadores de pessoas dependentes podem apresentar um grande nível de stress, em função da deterioração gradual do doente, da sua eventual transferência para um tratamento institucional ou da sua morte. Este impacto tem o nome de sobrecarga do cuidador e interfere na qualidade de vida do mesmo, pois o próprio cuidador começa a ter cada vez menos momentos de lazer, sendo que ao fim de alguns anos esta situação torna-se muito desgastante. Vários estudos comprovam que os cuidadores informais apresentam maior predisposição para desenvolver quadros psicopatológicos, nomeadamente depressivos e ansiogénicos.

Assim, considera-se importante criar mecanismos de apoio a este tipo de população. A atribuição de subsídios como o complemento solidário para idosos ou o complemento por dependência são disso exemplo. Paralelamente é imprescindível criar um apoio personalizado aos Cuidadores Informais onde se destaca o apoio psicológico individual e/ou grupal, dentro de cada instituição que intervém na população idosa e dependente.

Dr. Marcelo Costa
Psicólogo

marcelocosta10@live.com.pt