Borges da Silva vai propor redução do IMI para 2018. CDS/PP considera a proposta “uma vergonha eleitoralista”

Será na próxima reunião de Câmara, agendada para Sábado, dia 12 de Agosto, pelas 10h, que o assunto será discutido e votado.

A Lei do Orçamento de Estado, ao permitir que as Câmaras em reequilíbrio financeiro, cuja dívida esteja abaixo do limite permitido legalmente,possam suspender o PAEL (mesmo não o tendo liquidado), serviu de base para aquela que deverá ser a proposta do autarca de Nelas em fixar, para 2018, uma taxa de IMI inferior aos atuais 0,45% (lembramos que a taxa é fixada pelas autarquias, num intervalo entre 0,3% e 0,45%).

Entretanto o CDS/PP, fez chegar à nossa redação uma nota sobre este assunto, reagindo à proposta do presidente da Câmara, considerando-a uma “manobra eleitoralista” :

ISTO É QUE É VERGONHOSO!!

Há bem pouco tempo o Jornal Público noticiou as Câmaras Municipais que rasgaram o contrato do PAEL e foram muitas!

Da leitura resultava que o Municipio de Nelas não tinha pago o PAEL, não sendo possível rasgá-lo, como prometeu o atual presidente da Câmara!

Com a aquela noticia, veio mais uma vez a público a verdade. Ficando bem demonstrada a ruinosa gestão de Borges da Silva.

Ficámos surpreendidos quando hoje os senhores vereadores receberam a agenda da reunião do dia 09.08.2017, e verificamos que o presidente da câmara agendou a “suspensão do Pael” e a consequente fixação da taxas do IMI.

Vergonha eleitoralista! Pois  que, o vereador do CDS-PP, várias vezes pediu o agendamento na reunião de Câmara, para esse efeito.

Borges da Silva dizia que não era possível porque a câmara municipal também está em reequilibrio financeiro.

Então agora o nosso Município já não está em reequilibrio financeiro?  Já é possível baixar o IMI a pouco mais de um mês das eleições?

O CDS-PP lamenta que o presidente da câmara municipal de Nelas use estas artimanhas a um mês das eleições autárquicas, quando poderia ter seguido os pedidos do vereador do CDS-PP, para baixar o IMI.

Lamenta também que não tivesse liquidado a totalidade do PAEL, faltando ainda por liquidar 630.000,00€, transitando a divida para o ano de 2018.

Só que, ele precisava desse dinheiro para pagar os quatro milhões das festas e os dois milhões de avenças dos seus amigos, não permitindo por isso baixar o IMI.

Não é mais uma mentira que as populações do concelho querem!

A Comissão Politica do CDS-PP de Nelas

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies