António Costa na inauguração do Campus da BLC3 (Oliveira do Hospital) : “Este é um bom exemplo de como fixar jovens no interior”

Foto : Rádio Boa Nova

O primeiro-ministro inaugurou no passado Sábado, 27 de Maio, o Campus de Tecnologia e Inovação BLC3, em Oliveira do Hospital, cujo projeto pioneiro de Biodiesel, a partir da Biomassa Florestal, foi já premiado a nível Europeu. António Costa realçou nesta visita que “a floresta tem de ser encarada como uma oportunidade”, enaltecendo o trabalho desenvolvido por aquela plataforma sedeada em Lagares da Beira.

“Há que reconstruir uma economia com base na floresta”, afirmou, enfatizando que “a floresta foi abandonada, dando lugar a maior incidência de incêndios, porque hoje a população já não usa “os gravetos”, pequenos pedaços de madeira das matas, para cozinhar, logo há que encontrar “novas formas de aproveitar esses gravetos”.

“Essa transformação permite dar um novo valor económico, ao mesmo tempo que assegura a limpeza das florestas e poupa ao país muito dinheiro, que gasta na importação de combustíveis fósseis que não possui”, defendeu, explicando que  “este é um excelente exemplo de como podemos casar tudo: investimento com conhecimento, a valorização desse conhecimento do ponto de vista económico – desenvolvendo o que está por desenvolver – e ainda conseguir com isto um melhor equilíbrio energético, tornando o país menos dependente das importações”.

No discurso na cerimónia de inauguração, António Costa repetiu as palavras ditas por Jorge Sampaio em 2003, na cerimónia do 25 de Abril, tecendo elogios à BLC3 e ao interior  : “Há muito mais vida para além do orçamento, e em vez de dizermos para os jovens irem para fora procurar o futuro, é essencial criar condições para ficarem, o que é possível, inclusive em territórios que podiam ser considerados mais frágeis”.

O presidente do Concelho de Administração da BLC3, o investigador João Nunes, destacou que aquela infra-estrutura, além de ter sido reconhecida várias vezes a nível internacional, já conseguiu brilhantes resultados na captação de talentos para este território. “Criou mais de 55 postos de trabalho altamente qualificados”, sustentou, indicando as grandes potencialidades económicas das biorefinarias : “Representam um potencial muito significativo para Portugal. Podem representar um investimento superior a dez mil milhões de euros e um negócio anual entre os três e os cinco mil milhões de euros, com a redução da dependência da importação de combustíveis fósseis”.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies