Solar do Vinho do Dão recebe o “Dão Primores” da colheita de 2016

O Solar do Vinho do Dão, em Viseu, volta a ser palco da apresentação das colheitas de 2016 da Região. É já no dia 22 de Maio (segunda-feira) que os vinhos do último ano serão premiados e provados, em primeira-mão.

A Comissão Vitivinícola Regional do Dão (CVR Dão) organiza o evento “Dão Primores – Declaração de Vindima 2016”, uma mostra de vinhos com prova livre das amostras de vinhos da colheita de 2016. Cada produtor, pode apresentar até cinco vinhos dessa colheita. Estarão em prova mais de 150 amostras de vinhos de 2016, entre vinhos brancos, tintos e rosados. Este evento é destinado a profissionais do sector.

PROGRAMA:

9:30 – Conferência inaugural do Dão Primores – Colheita de 2016 pelo Presidente da ViniPortugal, Engº Jorge Monteiro: “Internacionalização dos Vinhos de Portugal: factores de sucesso, potencialidades e condicionantes”;

10:15 – Abertura oficial, com a proclamação da Declaração de Vindima 2016 pelo Presidente da CVR do Dão, seguida das intervenções de dois especialistas de renome da Região do Dão – um Viticólogo, Engº João Porto, que apresenta o ano vitícola e por um Enólogo, Engº Carlos Lucas, que apresenta o perfil geral dos vinhos da colheita de 2016;

10:45 – Cerimónia de entrega de prémios do Concurso “Os Melhores Vinhos do Dão no Produtor – Dão Primores da colheita de 2016”;

11:30 – Mostra de vinhos com prova livre das amostras de vinhos da colheita de 2016.

13:00 / 15:30 – Abertura do buffet. Os profissionais do sector e os convidados podem circular livremente entre a mostra de vinhos e o buffet.

16:00 – Encerramento do evento.

A entrada no evento Dão Primores – Declaração de Colheita 2016 é reservada a profissionais do sector e a convidados.

Sobre o Vinho do Dão…

 

A Região Demarcada do Dão tem uma extensão territorial de 388.000 hectares e cerca de 20.000 hectares de vinhas, distribuídas por 60.000 explorações, das quais perto de metade têm menos de um hectare. A produção de vinho num ano normal ronda os 50 milhões de litros, dos quais 40% a 50% são susceptíveis de obter a Denominação de Origem.

A Carta de Lei de 18 de Setembro de 1908, estabelece formalmente a Região Demarcada do Dão. O regulamento para a produção e comercialização dos vinhos aí produzidos surge dois anos volvidos, com o Decreto regulamentador de 25 de Maio de 1910. Desta forma, o Dão tornou-se a primeira região de vinhos não licorosos a ser demarcada e regulamentada no nosso País.

A CVR do Dão tem como missão, o controlo da produção e do comércio, a certificação, a disciplina e a promoção dos produtos vitivinícolas, com direito a Denominação de Origem Protegida (DOP) Dão e a Indicação Geográfica de Proveniência (IGP) da área geográfica “Terras do Dão” em conformidade com a Lei.

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies