Docentes do IPV entre os autores de livro multidisciplinar sobre os novos desafios do envelhecimento

O livro “Novas Competências para Novas Exigências no Cuidar” tem a sua primeira apresentação em Viseu agendada para o próximo dia 18 de fevereiro, às 14:30h, na Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva.

A obra, que agora se dá a conhecer em Viseu, teve a sua apresentação pública no passado dia 15 de janeiro, no Grande Hotel do Porto. Sob a coordenação da doutora Cláudia Moura, prefaciado pelo professor Jacinto Jardim e com posfácio da responsabilidade do professor Jorge Ferreira, a obra congrega valiosos contributos de trinta e dois autores, oriundos de variadas áreas de formação e distintos quadrantes profissionais, sob a égide comum de propor uma reflexão e compreensão que tem tanto de multifacetada quanto de abrangente em torno do envelhecimento e dos novos desafios que o mesmo suscita, na vida das instituições voltadas para a terceira idade e dos profissionais que nelas colaboram, bem como na dos familiares e dos próprios idosos.

Integram o vasto leque de autores, nomes sonantes do meio académico e empresarial como os de Carla Ribeirinho, José Pinto da Costa, João Carvalho, Maria Joaquina Madeira, Zaida Azeredo, Vítor Fragoso, Maria Irene Carvalho, Maria Jesus Névoa, apenas para mencionar alguns. Aos quais se juntaram os contributos das professoras Sandra Antunes e Nídia Menezes, ambas docentes do Instituto Politécnico de Viseu, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego, autoras de dois dos capítulos da obra.

A apresentação do livro, na Biblioteca Municipal, está a cargo do dr. José Carreira, presidente da Associação Alzheimer Portugal e coordenador do seu centro em Viseu, e presidente da Direção da IPSS Obras Sociais do Pessoal da CM e da SM de Viseu.

Prevê-se um segundo lançamento no dia 8 de abril na FNAC do Palácio do Gelo pelas 16:00h.

Sinopse dos capítulos da autoria das docentes do IPV:

Capítulo: “Ser Cuidador: Entre Laços Incontornáveis e Amarras Insustentáveis”

Autoria de Sandra Gouveia Antunes

O capítulo que preparámos obedeceu ao propósito de sublimar os laços e as funções que permeiam as famílias de hoje, procurando estabelecer um paralelismo com as famílias de outrora, e que enformam o contexto familiar que envolve as pessoas cuidadas, os cuidadores e a natureza diversa dos cuidados que prestam, não raras vezes social e politicamente desconsiderados, ainda que árduos e prementes. A sobrecarga do cuidador é, inevitavelmente, objeto de reflexão nas diversas ordens de impacto e repercussões em que se traduz e com relação aos mecanismos pelos quais pode e deve ser mitigada através de apoios de natureza diversa e de diferentes respostas sociais.

Capítulo: “Ética e Deontologia: Os constructos de uma prática reflexiva”

Autoria de Nídia Menezes

O presente capítulo advoga uma intervenção gerontológica que devolva às pessoas idosas, à sociedade, o sentido do valor da vida humana, o respeito por si próprio, pelos outros, aspetos estes que reforçam a pertinência de competências científicas, técnico-operativas, bem como de competências relacionais (qualidades humanas) por parte de quem tem como propósito da sua ação o bem-estar e a dignidade dos sujeitos da ação. Esta intervenção traz imposições novas e dita a necessidade de saberes diferentes, novas competências e de equipas multidisciplinares, o que implica reflexão, consciência crítica, sensibilidade/raciocínio/motivação moral por parte dos profissionais.

Viseu, 16 de fevereiro de 2017

Joaquim Amaral | Comunicação e Relações Públicas IPV

[email protected]

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego | IPV

[email protected]