Hernâni Marques demite-se da concelhia do PSD e entra em “período sabático”

“Por uma questão de coerência,dada a candidatura do meu pai e também o respeito que tenho pela Dra. Isaura Pedro e pela sua candidatura, que julgo neste momento ser a melhor para o PSD,decidi pedir a minha demissão da Comissão Política do PSD e afastar-me de todo o processo autárquico em 2017”, revelou ao nosso jornal Hernâni Marques, militante do PSD e filho de Manuel Marques (candidato a presidente de Câmara pelo CDS/PP). O atual deputado municipal assume ambições políticas no concelho, daí que “a melhor opção foi um ano sabático em termos políticos”, isto depois de ainda ter equacionado uma candidatura independente à Junta de Freguesia de Senhorim. “Não serei candidato em qualquer lista, no cenário atual, e vou estar ausente da campanha, mas vou andar por aí”, diz-nos, acreditando que o fim da coligação deverá beneficiar a candidatura do PS, embora “o atual presidenfe da Câmara esteja a registar um desgaste muito grande, quer pela divisão no seio do PS, quer por muitos “tiros no pé” que tem dado”. Muito crítico do atual executivo, como tem feito sentir na Assembleia Municipal, aponta uma personalidade muito “centralizadora”, como se de um “rei sol” se trate, como um dos principais problemas que Borges da Silva enfrenta, o que “muito o tem prejudicado”. “Este presidente de Câmara faz-me lembrar o Primeiro Ministro José Sócrates, pois ambos apostaram essencialmente na imagem”, compara.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies