“Aristides Sousa Mendes: Um Homem Bom” é o novo documentário sobre a vida do cônsul herói

Um novo documentário sobre o embaixador português em Bordéus durante a II Guerra Mundial, realizado por um argentino de ascendência portuguesa, considera que o Cabanense foi “Um homem bom”.

O filme “Aristides Sousa Mendes: Um Homem Bom” tem uma parte ficcionada, é realizado por Victor Lopes, um argentino com nacionalidade portuguesa, e foi filmado em Buenos Aires.

Na tela conta-se a história de sete dias na vida do cônsul português na cidade francesa de Bordéus que, entre 16 e 23 de Junho de 1940, assinou cerca de 30 mil vistos que permitiram a muitas famílias de origem judia abandonar França tomada pelos nazis. Os salvo-condutos abriram a porta à entrada em Portugal e, para muitos, a viagem até ao outro lado do Atlântico, para longe do Holocausto.

Um momento em que “que lhe pesou mais a consciência que o sentido do dever”, frisou o realizador, em entrevista à Renascença. Mais uma homenagem do realizador, depois de em Junho 2015 ter proposto a colocação de uma placa com o nome de Aristides Sousa Mendes na Praça de Portugal, no bairro Belgrano da capital argentina.

Victor Lopes diz que Sousa Mendes “não era um super-herói”, apenas reagiu ao contrário do que faria um burocrata. E deixa o alerta: precisamos de mais pessoas como Aristides de Sousa Mendes nos gabinetes, que tentem salvar pessoas – como os muitos migrantes que chegam à Europa – para lá da burocracia.