ÚLTIMA HORA : Autores da morte do militar da GNR estarão cercados em Manhouce

Os suspeitos de assassinar, esta manhã, um GNR e ferir outro dois, após um assalto em Aguiar da Beira, estarão cercados pelas autoridades em Manhouce, São Pedro do Sul.

Nesta operação, foram chamados os GIOE (Grupo de Intervenção e Operações Especiais) da GNR, dada a perigosidade do grupo que também matou a tiro um civil e feriu uma mulher, a cerca de cinco quilómetros do local em que abateram o GNR.

O helicóptero que transportava os militares do GIOE já está a sobrevoar o local.

Um dos indivíduos procurados (na foto) pela Polícia Judiciária reside em Arouca. Pelas 12.50 horas, um suspeito terá sido visto numa viatura em S. Pedro do Sul, Viseu. Não obedeceu à ordem de paragem da GNR e houve troca de tiros com os militares. Um elemento da GNR ficou ferido neste encontro com os suspeitos.

Segundo o JN conseguiu apurar, o crime deu-se nas obras de um hotel que está a ser construído nas proximidades das Termas da Cavaca, a cinco quilómetros da sede do concelho.

Os dois militares da GNR de Aguiar da Beira terão surpreendido os assaltantes durante uma patrulha na zona industrial. Foram então atacados e alvejados pelos assaltantes, sem tempo para ripostar.

Um dos militares foi abandonado no local. O outro, o militar Carlos Caetano, de 24 anos, natural de Aguiar da Beira, foi colocado dentro da bagageira do carro da GNR e conduzido para um um pinhal na estrada que liga Viseu a Aguiar da Beira.

Fonte : Jornal de Notícias