“O que é que o pai não te contou da guerra?” sobe ao palco do Teatro São Luiz

O espectáculo encenado por Rogério de Carvalho, co-produção Teatro Nacional São João e Amarelo Silvestre, está de volta: 13, 14 e 15 de Outubro (quinta-feira a sábado, 21h00), em Lisboa, no Teatro São Luiz.

o que é que o pai não te contou da guerra? 

O filho, a Voz, confronta o pai, o Silêncio. Interessam as perguntas, não tanto as respostas. O pai esteve na Guerra Colonial (1961/74), ferida aberta no imaginário e no corpo do Portugal contemporâneo. Mas daqui não resulta um objeto cénico com pretensões documentais. Interessam as perguntas, não tanto as repostas. O filho, parece mais preocupado com o homem que pode vir a ser do que com o homem que o pai foi. Se a guerra voltar. O interior da cabeça do filho é o objeto cénico. Uma guerra… perdão… Uma paisagem interior.

encenação Rogério de Carvalho

texto Fernando Giestas

interpretação Nuno Nunes, Rafaela Santos, Sónia Barbosa

cocriação em processo de residência Paulo Pinto, Rafaela Santos, Sónia Barbosa

espaço cénico Henrique Ralheta

desenho de luz Jorge Ribeiro

desenho de som e música original Ana Bento, Bruno Pinto

produção executiva Paula Trepado

consultoria gestão cultural Marta Catana

criação Amarelo Silvestre

coprodução Amarelo Silvestre – Associação Cultural, TNSJ

apoio As Casas do Visconde, Câmara Municipal de Nelas

Acolhimento das Residências Artísticas

Teatro Viriato – Viseu

Teatro Virgínia – Torres Novas

ZDB/Negócio – Lisboa

As Casas do Visconde – Canas de Senhorim

Residências Artísticas co-financiadas pela Direcção-Geral das Artes (Apoio Pontual 2014)

dur. aprox. 50 min.

M/14 anos

Agradecimentos

Ana Seia de Matos, Carla e Sara Augusto, César Gomes, Cláudia Cesário, Cristina Ferrão, Isabel Costa, João Luís Oliva, Jorge Palinhos, José Rui Martins, Júlia Alves, Leónia Nunes, Luís Costa, Paula Fong, Ricardo Bordalo, Susana Borges, Teatro Meia Via, Teatro Viriato. Paulo Pinto. Pai.