“XIII Congresso da Sociedade Portuguesa das Ciências da Educação” realiza-se em Viseu

A Escola Superior de Educação de Viseu (ESEV) foi a instituição escolhida para acolher o “XIII Congresso da Sociedade Portuguesa das Ciências da Educação”, que terá lugar nos próximos dias 6, 7 e 8 de outubro. O evento, que reúne a cada dois anos especialistas nacionais da área das ciências da educação, estende nesta edição em particular o seu raio de ação aos profissionais dos países lusófonos.

Com organização a cargo da ESEV, e sob a temática “Fronteiras, Diálogos e Transições na Educação”, o congresso pretende proporcionar um espaço de encontro, debate, reflexão e partilha entre investigadores e educadores.

Para a organização, a discussão destes três conceitos – fronteiras, diálogos e transições –ligados e em interação, ajudam a entender as mudanças em que participamos: o papel atribuído às Ciências Sociais e Humanidades no panorama de investigação europeia; respostas dos sistemas educativos e sociais aos desafios da inclusão; os projetos de vida e as conceções de mundo de gerações educadas sob a égide da austeridade e da crise.

O congresso vai contar com cerca de 400 participantes (professores, investigadores, alunos e profissionais das mais diversificadas áreas), dos quais 40 são oriundos do Brasil. São 17 os eixos temáticos escolhidos, que contaram com a submissão de mais de 350 propostas de comunicação. Alexandre Quintanilha (presidente da Comissão de Educação e Ciência da Assembleia da República), António Teodoro (docente e diretor do Centro de Estudos e Intervenção em Educação e Formação da Universidade Lusófona) e Delma Byrne (professora da Maynooth University, Irlanda) são os conferencistas convidados das sessões plenárias.

Informação adicional em: http://www.esev.ipv.pt/spce16/

Para Almerindo Janela Afonso, presidente da Sociedade Portuguesa das Ciências da Educação “é uma grande honra realizar o congresso na Escola Superior de Educação de Viseu, instituição com grande prestígio entre os seus pares da comunidade académica. Nesta edição pretendemos um congresso que reflita sobre os problemas do mundo contemporâneo e construir pontes com os países lusófonos”.

Sobre a realização do evento, João Paulo Balula, presidente da ESEV, enfatizou que o mesmo “insere-se numa estratégia de trazer para a instituição e para Viseu eventos que criem e partilhem conhecimento, não somente este, mas outros que estão agendados para breve”.

A Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação (SPCE) foi constituída, há mais de duas décadas, por iniciativa de um grupo de professores/as e investigadores/as de instituições de ensino superior em Portugal. Enquanto associação científica e profissional de utilidade pública tem funções educativas e formativas que, em diferentes situações e atividades, contribuem para afirmar a importância das Ciências da Educação como campo de produção e de difusão de conhecimento, de reflexão e de intervenção.

O intercâmbio e a colaboração entre pares, envolvendo cada vez mais profissionais de diferentes áreas e níveis de educação, quer em Portugal, quer em países estrangeiros, com destaque para os países lusófonos e iberoamericanos, tornam a SPCE um contexto de valorização do diálogo interdisciplinar e interinstitucional a partir de múltiplas identidades, experiências e culturas.

* Artigo redigido ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Viseu, 3 de outubro de 2016

Joaquim Amaral | Comunicação e Relações Públicas IPV

[email protected]

Escola Superior de Educação de Viseu

[email protected]