“Esta edição da Viagem Medieval debruça-se sobre os grandes movimentos migratórios ao longo dos séculos”

Luís Pinheiro, em nome da Junta de Freguesia de Canas de Senhorim, levanta o véu sobre a 24ª edição da Viagem Medieval, que é dedicada ao seu fundador, Fernando Pinto.

Esta será a 24ª edição do grande evento cultural da freguesia e um dos maiores do concelho. O que espera desta edição em termos de expositores e visitantes ? 

De facto, em 7 de novembro de 1993, a Junta de Freguesia de Canas de Senhorim foi uma das primeiras instituições nacionais a promover um evento que se viria a popularizar de norte a sul do País – as Feiras Medievais. Na altura, Fernando Pinto era o presidente da Junta de então. Uma vez cá, a «Feira» ficoucartaz_viagem-medieval para sempre. Infelizmente, quem já não está entre nós é este «nosso» homem bom, já que este ano deixou-nos inesperadamente. O que era expectável, com o sucesso de visitas obtido nesses primeiros anos, foi a «Feira» transformar-se em «Viagem Medieval». O que se justificava pelo crescente popularidade do evento e pelo desafio que, o próprio evento, colocava cada vez mais à Junta, à Escola às Associações locais. Nesse sentido, prolongámos o evento em vários dias, com a ideia de promovermos um programa cultural mais vasto e exigente, procurando convocar diversos tipos de artes e, simultaneamente, excertos da nossa História. A invasão de Canas de Senhorim durante estes dias (faça chuva ou faça sol . . .) por dezenas de milhares de visitantes é o maior sinal do crescente sucesso da nossa «Viagem Medieval», pois ela continua a ser, verdadeiramente, genuína. E esse mérito deve-se, por inteiro, ao seu fundador – o «nosso» Fernando Pinto. Daí que, a presente  edição da «Viagem Medieval/2016», lhe seja, merecida e inteiramente, dedicada.      

Ao longo das 22 edições anteriores, esta recriação histórica tem crescido qualitativa e quantitativamente. Que novidades podemos esperar para esta Viagem ? Quais os momentos mais marcantes, alguns envolvendo mesmo a riqueza associativa da freguesia ? 

Este evento nasceu com e para as associações. Melhor dito, sem o contributo decisivo das Associações e posteriormente do Agrupamento de Escolas, tanto na organização como na participação, nunca haveria «Feira Medieval», fosse na altura, ou na presente «Viagem Medieval». Neste efeito, a riqueza do evento será aquela que o nosso movimento associativo e o agrupamento de escolas lhe quiser sempre emprestar. Este ano, também não fugiremos a esta regra. Ora, sabendo nós a capacidade de mobilização dos canenses, relativamente a determinadas iniciativas, nomeadamente esta, não haverá novidades, pois as associações vão continuar marcar presença em força e em criatividade. Assim, as novidades na «Viagem Medieval» deste ano serão as estreias de espaços musicais, culturais e gastronómicos, subordinados a um tema tão atual como antigo: as migrações. Num passado remoto, vagas sucessivas de povos extravasaram da Ásia para a Europa. O que os punha em movimento era sempre uma catástrofe, real ou iminente – ataque de outros grupos humanos, desastre natural, fome, praga, doença. O povo de Canas de Senhorim, desde o século XV até aos dias de hoje, conheceu Invasões Francesas, abrigou refugiados judeus e, ele próprio, foi obrigado a emigrar por esse mundo fora. Esta edição da nossa »Viagem Medieval» debruça-se, assim, sobre os grandes movimentos migratórios ao longo dos séculos.

Com que apoios contam e quais os parceiros envolvidos na organização e promoção do evento ? 

Como sempre contamos com a prata maior da casa (associações locais) e, como vem sendo hábito recentemente, com o (valioso) apoio da Câmara Municipal de Nelas (à qual agradecemos, desde já, na pessoa do senhor presidente Borges da Silva e à Fundação Lapa do Lobo na pessoa do Dr. Carlos Tores. Além disso, mantêm-se a parceria de um elenco de artistas profissionais liderado por Olivier Bidou.