Lusoberry produz azeite e vinho a partir do Mirtilo. Fruto vermelho é usado também em linha de cosméticos

A mola propulsora para Nuno Tavares Pereira se lançar na plantação, transformação e comercialização de mirtilos e derivados, foi a curiosidade sobre os seus efeitos medicinais benéficos, que coincidiram “com problemas de memória de um familiar próximo”, como nos relatou. E se o pensou, assim o executou. Seis anos volvidos, o jovem empresário tem uma plantação de cinco hectares em Venda do Porco (Tábua), que este ano já vai resultar num total  de quatro toneladas do fruto. Os estudos apontam para um alto valor nutricional e profilático para variadas doenças, aconselhando o consumo do fruto.

lusoberry-2“Prevejo em 2020 chegar a uma produção de 100 toneladas e aí estabilizar”, indica-nos, explicando que “para não concentrar toda a colheita num só mês do ano, escolhi várias espécies, garantindo assim o escoamento e evitando problemas na capacidade para a sua armazenagem/conservação”. A plantação e colheita do fruto, ocorre durante todo o ano, à escala global, como o movimento de rotação da terra : “Começa na região da América do Sul (Chile, Argentina) no início do ano, depois em Marrocos e em alguns países da linha do equador, na Primavera temos produção no sul de Espanha, América central e Ásia e a partir de Maio começa em Portugal. De Julho até Setembro a Europa toda começa em produção, tal como os EUA e a própria China. O último trimestre do ano é para os países nórdicos, como o Canadá,refere. A Lusoberry, sediada em Oliveira do Hospital, acrescenta valor ao mirtilo, e desenvolve a partir dele diversos produtos : cosméticos, azeite, compotas, vinho, e concentrado da polpa, que poderá servir para vários tipos de bebidas. “O azeite com mirtilo, por exemplo, foi uma ideia minha e é diferente daquele que é proveniente apenas da azeitona. Não tem um aroma tão forte, perde acidez, mas ganha na concentração de magnésio e potássio. É mais suave. O vinho de mirtilo, esse, já existia em vários locais, até na China. Mas era inexistente na Península Ibérica. Juntamente com um enólogo, explorámos esta vertente e o resultado foi um vinho mais licoroso, com 12 a 13 graus de álcool”, detalha. A Lusoberry entrou no mercado dos cosméticos em parceria com a Tecnocosmética (uma empresa certificada, com mais de 40 anos, sediada em Loures). Já lançou uma linha que incluiu shampoo, gel de banho, creme de mãos, creme facial e até ao final do ano pretende lançar o esfoliante. “São produtos naturais, mas fabricados com rigor ciêntifico, por empresas de qualidade”, destaca. Dentro desta lógica, estabeleceu uma parceria também para colocar no mercado compotas com e sem açúcar. A compota de maça com mirtilo é outra das apostas, assim como a passa de mirtilo (mirtilo desidratado) e o recém lançado Mirtilão – o referido concentrado.

Para 2017 as novidades passarão pela Cerveja e Sidra de Mirtilo, entre outros. Nuno Pereira vê o negócio crescer, acreditando que “esta é uma área com grande futuro”. “Prevejo que o cultivo e comercialização de frutos silvestres possam ser um grande empregador na região até 2020”, estima.

O elixir da juventude que Madonna faz questão de promover

São inúmeros os benefícios para a saúde já comprovados por cientistas, que demonstram por A mais B que “usado tanto na sua alimentação, como nos cosméticos, é um grande antioxidante, com efeito positivo na longevidade das células e dos órgãos, protegendo-os dos radicais livres e assim do envelhecimento”. E uma estratégia de promoção bem sucedida é sempre aquela que tem figuras públicas associadas. Madonna já deu a cara pelo mirtilo e Nuno Pereira aplaude : “é uma grande embaixadora do fruto”. Estimular a memória e regular o colesterol, estão também na linha da frente como importantes benefícios, assim como o poder anti inflamatório e de redução da glicémia.

Web Site : www.lusoberry.pt

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies