GNR faz o balanço das operações de vigilância da floresta. Mais de 100 mil hectares ardidos

No âmbito do patrulhamento e vigilância das zonas florestais, desde o início do ano e até ontem, 18 de agosto, o dispositivo da Guarda Nacional Republicana (GNR) registou os seguintes dados operacionais:

  • 11 detidos;
  • 319 pessoas identificadas;
  • 10 548 ocorrências de incêndio;
  • 872 autos de contraordenação por infração ao Decreto-Lei 124/2006 (Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios);
  • 100 270 hectares de área ardida.

Além das ações de patrulhamento e vigilância das zonas florestais, a GNR é responsável pela validação e medição das áreas ardidas dos incêndios florestais e pela investigação das suas causas, trabalho que se encontra atualmente em curso em diversas zonas do país.

Em 2016, foram medidas e validadas várias áreas afetadas pelos incêndios florestais, tendo sido registadas as maiores extensão de área ardida nos seguintes locais:

  • Arouca (8 agosto) – 25 864 hectares;
  • Águeda (8 agosto) – 7 761 hectares;
  • Arcos de Valdevez (8 de agosto) – 5 092 hectares;
  • Vale de Cambra (5 agosto) – 3 676 hectares;
  • Anadia (10 agosto) – 3 104 hectares.