Alerta máximo para os níveis de ozono na atmosfera no interior centro

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro alerta para os níveis de poluição pelo ozono na região centro interior.
Os valores de concentração ontem registados atingiram o valor limiar de informação à população impondo o respetivo alerta/recomendações à população dos concelhos afetados, que abaixo transcrevemos:

COMUNICADO

ASSUNTO: Excedência aos Valores Limiar de Ozono
Período de Ocorrência: Entre as 20 e as 21 horas do dia 9 de agosto de 2016

Em cumprimento do Decreto-Lei n.º 102/2010, de 23 de Setembro, no que respeita à poluição atmosférica pelo ozono, informamos que foi ultrapassado na estação(ões) da área de jurisdição da CCDR Centro afeta à Zona Centro Interior, o valor de concentração de ozono de 180µg/m³ / 240µg/m³ (microgramas de ozono por metro cúbico de ar), valor referido neste diploma como Valor Limiar de Informação da População / Valor Limiar de Alerta da População:
Na estação de Fornelo do Monte (Concelho de Vouzela) foi registada concentração média horária de 192μg/m³
A Zona Centro Interior abrange os seguintes Concelhos:
Aguiar da Beira, Almeida, Alvaiázere, Arganil, Belmonte, Carregal do Sal, Castanheira de Pêra, Castelo Branco, Castro Daire, Celorico da Beira, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Figueiró dos Vinhos, Fornos de Algodres, Fundão, Góis, Gouveia, Guarda, Idanha-a-Nova, Mação, Mangualde, Manteigas, Meda, Mortágua, Nelas, Oleiros, Oliveira de Frades, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Pedrogão Grande, Penalva do Castelo, Penamacor, Pinhel, Proença-a-Nova, Sabugal, Santa Comba Dão, São Pedro do Sul, Sátão, Seia, Sertã, Tábua, Tondela, Trancoso, Vila de Rei, Vila Nova de Paiva, Vila Velha de Ródão, Viseu, Vouzela.
Assim, na medida em que os valores de concentração registados podem provocar danos na saúde humana, especialmente nos grupos mais sensíveis da população (crianças, idosos, asmáticos, alérgicos e indivíduos com outras doenças respiratórias ou cardíacas) recomenda-se que os residentes nos locais afetados:
· reduzam ao mínimo a atividade física intensa no exterior (sobretudo ao ar livre);
· evitem outros fatores de risco, tais como fumar ou utilizar/contactar com produtos irritantes contendo solventes na sua composição (ex. gasolina, tintas e vernizes),
· respeitem rigorosamente tratamentos médicos em curso,
· recorram a cuidados médicos, em caso de agravamento de eventuais sintomas
A exposição a este poluente afeta, essencialmente, as mucosas oculares e respiratórias podendo o seu efeito manifestar-se através de sintomas como tosse, dores de cabeça, dores no peito, falta de ar e irritações oculares.
Para mais informação consultar o portal da CCDR [www.ccdrc.pt]www.ccdrc.pt