Manuel Marques acusa : “O Presidente da Câmara de Nelas é politicamente um mentiroso compulsivo”

Em Nota de Imprensa que fez chegar à nossa redação, e reagindo à justificação de Borges da Silva para ter suspendido a reunião de Câmara de ontem, o Vereador do CDS/PP afirma ter deixado de ser o único “patinho feio” :

“Continuo a afirmar que o presidente da Câmara Municipal de Nelas é politicamente um “mentiroso compulsivo”.

Só lamento que até há bem pouco tempo eu tenha sido o único “patinho feio”, a desmascarar as mentiras do atual presidente da Câmara, defendendo o PPD/PSD e o CDS/PP, tarefa que também me foi incumbida, quer pelos agentes políticos, quer pelas populações que me elegeram.

Felizmente, que os seus pares (vereadores socialistas) há bem pouco tempo deram conta da atitude política do presidente, Borges da Silva. Já o deveriam ter dado conta há mais tempo!

Quanto pouparíamos ao erário público, mais de um milhão de euros em festanças, festarolas e propaganda enganosa.

Para que se verifique a comparação da minha ofensa, junto excerto da ata de 10.04.2007, em que foi protagonista Borges da Silva :

ACTA DA REUNIÃO ANTERIOR

—- Foi lida e aprovada, por maioria, a acta da reunião anterior realizada em 27 de Março de 2007, com a abstenção do Senhor Vereador Dr. José Manuel Borges da Silva, a qual tinha sido aprovada em minuta para efeitos imediatos. —————–

—- O Senhor Vereador Dr. José Manuel Borges da Silva apresentou a Declaração de Voto que a seguir se transcreve: Relativamente ao texto da acta da reunião anterior e com relevância deixaria consignado o seguinte:

  1. O texto alegadamente do Vereador Osvaldo Seixas (pág.9) é mais uma confirmação da prática mentirosa adoptada infelizmente pela Câmara nos últimos tempos e que as próprias declarações produzidas nas reuniões e nas actas acabam por confirmar. Aliás, acabo de saber agora que dizem que defendi coisas de que nunca ninguém me ouviu falar e que claramente contrariam o meu pensamento e desejo. Se assim foi onde estão as minhas propostas, a discussão das mesmas ou o seu agendamento? ———————————————————–

—- Fui eleito em Outubro de 2005 ao lado daqueles que aprovaram um Programa e Valores e Princípios nos quais agora escarram. Para defesa deles decidi demitir-me e afastar-me de caminhos que nada de positivo auguram no futuro. ————————-2. A expressão resultante da pág.25 referente a obras ilegais estão fora do contexto uma vez que proferida na sequência da negação do acesso de vereadores aos documentos da Câmara e aquele juízo resultaria daquele obstáculo. —————————————————————–

—- Reafirmo no entanto que no meu modesto entendimento durante o ano de 2006 foram realizadas obras que não respeitaram a legislação aplicável, nomeadamente a Lei das Autarquias e a legislação de empreitadas e fornecimento de serviços ao Município, como a seu tempo pedirei às entidades (competentes) para se pronunciarem.. ————————————“.

 

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies