Boas Quintas de Nuno Cancela de Abreu inaugura nova e moderna Adega

A construção das novas instalações resulta de uma estratégia de crescimento e de redefinição do projeto empresarial, que começou a ser pensada e delineada em 2010, registando desde então uma evolução significativa. Trata-se de um obra que resulta do empenho e dedicação do administrador da Sociedade Agrícola Boas Quintas, Nuno Cancela de Abreu.

As novas instalações foram inauguradas recentemente na zona da Gandarada, por altura do arranque da Expomortágua, a 27 de maio de 2016. Na nova adega está agora concentrada toda a logística da produção de vinho, com uvas selecionadas e oriundas das quatro quintas situadas na Península de Setúbal, Alentejo e Dão (Nelas e Mortágua), afinação dos vinhos, enchimento, armazenamento e expedição. Tudo passa a ter aqui a sua base, o seu centro de controlo de qualidade, com todas as vantagens associadas. O investimento realizado foi de 1, 5 milhões de euros, com o apoio do PDR 2020.

Imagem1

Marca Boas Quintas exporta vinhos para 25 países

A Sociedade Agrícola Boas Quintas registou em 2015 uma venda global de 600 mil garrafas. As exportações representam 80 por centro das vendas. A empresa exporta para 25 países, sendo a Inglaterra e os Estados Unidos dois dos principais destinos.

Outros mercados de exportação são o Brasil, China e os países do Norte da Europa. A casta base dos vinhos, no caso dos Brancos, é o Encruzado, que é uma casta originária e exclusiva do Dão.

No caso dos Tintos é o Touriga Nacional a casta rainha, também originária do Dão. Os vinhos da Sociedade Agrícola Boas Quintas têm somado prémios em concursos internacionais de renome, nomeadamente, em Londres e Bruxelas, com as suas marcas Fonte do Ouro e Quinta das Giestas, que são duas grandes referências. Atualmente a empresa emprega 12 colaboradores permanentes, além dos postos de trabalho eventuais ou sazonais em picos de atividade, como na época das vindimas.

Vinho branco de excelência conquista título “Dão Nobre”

Para comemorar o 25º aniversário, a Sociedade Agrícola Boas Quintas lançou o vinho Fonte de Ouro Dão Nobre Branco´2015, do qual se produziram apenas 1200 garrafas. A designação “Nobre” só existe na região do Dão e constitui o designativo mais alto da qualidade de todos os vinhos, estando acima do Reserva e do Grande Reserva.

“Ao certificar o vinho pedimos que ele fosse “Dão Nobre” e obteve a pontuação Dão Nobre, teve mais de 90 pontos na sala de provas da CVRD-Comissão Vitivinícola Regional do Dão”, explicou Nuno Cancela de Abreu. É a primeira vez na história dos vinhos do Dão que é atribuída esta designação especial, de Dão Nobre Branco.

“Para nós foi um orgulho ter atingido esta qualidade no momento em que celebramos 25 anos de existência. É o resultado de muito trabalho e de um conhecimento melhor das castas e da região”, refere. Outro dos vinhos lançados para assinalar os 25 anos foi o Fonte do Ouro Grande Reserva Tinto’ 2013, com uma produção de 2800 garrafas.

Nuno Cancela de Abreu representa a quarta geração da família ligada à atividade vinícola. “Começei com o meu bisavô, João Tavares Festas, há mais de um século. Há documentos na família que referem a produção de vinhos em 1884”.

Essas primeiras vinhas estavam situadas na zona do Monte Grande, muito próximo da Gandarada, atual localização de uma das vinhas e da Adega. As garrafas já tinham rótulos e eram exportadas para o Brasil. Para Nuno Cancela de Abreu é uma grande responsabilidade dar continuidade a esse legado, que passou de geração em geração, mantendo o compromisso com a produção e a qualidade, com as adaptações necessárias às exigências dos novos tempos, mercados e consumidores.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies