Defesa considera “esmagadora” a decisão de absolvição dos ex autarcas de Nelas

Isaura Pedro, Manuel Marques e Osvaldo Seixas foram absolvidos hoje pelo Tribunal de todos os crimes de abuso de poder e denegação de justiça no processo dos Postos de Abastecimento de Combustíveis, não se provando que os ex autarcas de Nelas “tenham tentado neste processo obter quaisquer vantagens ou beDSCF3210nefícios, ou prejudicado, direta ou indiretamente, terceiros”, fez saber o Juiz Presidente hoje no Tribunal de Nelas, contrariando em toda a linha a tese da acusação de que, nomeadamente Manuel Marques, teria tido benefícios na venda do posto da Repsol, à data da sua esposa.

“A prova documental foi clara que foram motivos estratégicos que fizeram o Pingo Doce desistir da instalação do posto e não devido ao aumento das taxas”, pode também ler-se no acórdão, inclusive referindo que “mais tarde, quando as taxas foram revistas para valores muito inferiores, poderiam ter avançado com o projeto, pois ainda tinham a licença válida, mas não o fizeram”.

“Os assistentes deveriam pedir responsabilidades ao Pingo Doce e não aos arguidos pela não instalação do posto”, afirma o coletivo de Juízes.

À saída do Tribunal, os advogados de defesa falaram à Comunicação Social, considerando todo o despacho “mal estruturado e elaborado”, com a decisão a ser “esmagadora”, como referiu Ricardo Figueiredo, advogado de Isaura Pedro. António Manuel Arnaut, advogado de Manuel Marques, afirmou que “como em tudo na vida, há maus e bons advogados, maus e bons juízes e maus e bons procuradores do Ministério Público”.

Todos lamentaram “o tempo que toda esta gente perdeu no Tribunal, com algo que,desde o início, se verificou ser muito mal fundamentado”.

Mais tarde no seu jornal digital mais detalhes sobre este acórdão.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies