Reunião de Câmara de hoje não passou do período antes da ordem do dia

IMAGEM de arquivo

Em mais uma reunião conturbada, o que deixa de ser novidade, quatro vereadores (Adelino Amaral, Alexandre Borges, Manuel Marques e Rita Neves), abandonaram a sessão, antes mesmo de se iniciar a discussão dos pontos da ordem do dia, o que levou à falta de quorum. Teve assim que ser agendada nova reunião, para a próxima Terça Feira, pelas 9h. Em menos de uma semana teremos assim três reuniões de Câmara, não havendo memória de tantas reuniões em tão curto espaço de tempo.

Contando agora com a oposição acérrima dos Vereadores do seu partido, Adelino Amaral e Alexandre Borges, Borges da Silva não tem a vida fácil, mas vai demonstrando resiliência, quando já se vislumbra, a qualquer momento, uma proposta de retirada das competências que lhe foram confiadas.

Rita Neves, contactada pelo nosso jornal, sustentou o abandono da reunião : “O Presidente da Câmara passou a reunião a cortar a palavra aos vereadores, chegando mesmo a dizer que se quiserem mandar nas reuniões, que ganhem eleições. Quando questionado acerca de questões que em nada eram abonatórias para ele, tentou escusar-se a responder, alegando que já tinha ultrapassado o seu tempo, porque nos queixámos que ele falava muito. Levantou-se ainda para ir à casa de banho, enquanto o Vereador Adelino falava, ou seja, é um verdadeiro ditador e mal educado, como nos vem habituando. Quem não o bajula, não pode ter voz. E já agora, como ele hoje na reunião teve o desplante de citar Costa dizendo : ” Palavra dada, palavra honrada”, eu também cito Costa dizendo : “Só nas ditaduras é que a divergência constitui uma dissidência” , ou seja, o Sr. Presidente tem que respeitar os vereadores legitimamente eleitos, e saber viver e conviver de forma democrática, com civismo e respeito”.

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies