Rede Local de Intervenção Social : Novo instrumento de apoio à população em Oliveira do Hospital

No âmbito da reunião do CLAS – Conselho Local de Ação Social foi apresentada a Rede Local de Intervenção Social (RLIS) o novo dispositivo de articulação entre várias entidades, que irá assegurar o atendimento e acompanhamento social aos cidadãos que se encontrem em situação de vulnerabilidade social e/ou emergência social e que tem como competência territorial o concelho de Oliveira do Hospital.

Na reunião, de 24 de maio, onde estiveram presentes dirigentes e técnicos das várias entidades que integram o CLAS foi ainda assinado o protocolo de cooperação entre a Associação para o Desenvolvimento Social e Cultural do Vale do Cobral (ADSC Vale do Cobral) que é a entidade promotora deste novo Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS), e as 27 entidades concelhias que se assumem parceiras neste novo dispositivo concelhio, entre as quais o Município de Oliveira do Hospital, 18 IPSS, lares privados, Agrupamento de Escolas, IEFP, Centro de Saúde de Oliveira do Hospital e outras entidades públicas.

Este projeto funcionará até fevereiro de 2019, e ao longo do próximo triénio a ADSC Vale do Cobral prestará informação, aconselhamento e encaminhamento dos cidadãos para respostas, serviços e prestações sociais adequadas a cada situação, apoiando em situações de vulnerabilidade social com caráter de prevenção de situações de pobreza e exclusão social. Enquanto promotora do SAAS, terá ao dispor da população quatro locais de atendimento, a saber: Junta de Freguesia do Seixo da Beira, Centro de Desenvolvimento Sócio-Cultural de Penalva de Alva, Segurança Social de Oliveira do Hospital, e na antiga Escola Primária de Nogueirinha (Meruge) onde está instalada a sede e a equipa técnica.

Antes da assinatura do protocolo com as entidades parceiras, o presidente da ADSC Vale do Cobral, João Abreu que deu conta do processo de candidatura formalizada em 2015 pela instituição que viria a ganhar para instalação do SAAS, sublinhou que “o serviço social era o que nos animava. Propõe-se às IPSS dar um contributo para o serviço social do nosso concelho”.

O dirigente que elogiou o trabalho desenvolvido pelo Município de Oliveira do Hospital que tem realizado reuniões técnicas e institucionais com a associação, frisou a necessidade da “cooperação de todos para desenvolvermos esforços para que o nosso concelho seja socialmente mais justo e onde se viva melhor, onde haja menos pobreza e onde de facto, com o nosso contributo e das IPSS, as pessoas tenham mais dignidade e melhores condições de vida”. “É isso que anima o projeto”, acrescentou.

“Assumimos de forma pública o protocolo que nos liga enquanto parceiros da RLIS, o novo modelo de intervenção, atendimento e acompanhamento social aos públicos mais vulneráveis do concelho que em 2015 veio substituir parcialmente a ação do serviço local da Segurança Social. Aqui temos de reconhecer publicamente a qualidade do trabalho desenvolvido pela equipa da Segurança Social em Oliveira do Hospital, e estamos atentos para garantir que este serviço público continue em bom funcionamento”, afirmou durante a sessão o vice-presidente e vereador da Ação Social, José Francisco Rolo para quem “colaborarmos todos de forma intrincada é a forma da RLIS cumprir os seus objetivos e servir as pessoas e as famílias mais necessitadas”.

Naquele que considerou ser “um momento simbólico de assinatura do protocolo em que nos juntamos todos e comungamos dos objetivos deste projeto e por isso o subscrevemos em coletivo dando coesão à rede”, José Francisco Rolo referiu, “o ganho deste projeto é para as pessoas mais vulneráveis que precisam da solidariedade social disponibilizada por um instrumento do Estado, contudo, ficaram a dever o prometido CLDS a Oliveira do Hospital”, concluiu.

DSCF4980

Fonte : CM de Oliveira do Hospital

Este portal utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização Saiba mais sobre privacidade e cookies